27 de Abril de 2017 / às 15:25 / em 6 meses

Vale projeta alta no preço do minério de ferro em 2017 para cerca de US$70/t

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora brasileira Vale calcula que os preços do minério de ferro aumentem em 2017 ante 2016 para cerca de 70 dólares por tonelada na média, principalmente devido a uma maior demanda por aço na China e com uma redução da oferta internacional da commodity.

“Eu acho que o mercado está bem balanceado e vejo significativamente o preço maior em 2017 do que em 2016”, afirmou nesta quinta-feira o diretor-executivo de Ferrosos da Vale, Peter Poppinga, em teleconferência com analistas para comentar os resultados da empresa no primeiro trimestre.

A Vale registrou lucro líquido de 7,891 bilhões de reais entre janeiro e março, melhor resultado desde o terceiro trimestre de 2013, com alta de 25 por cento ante o mesmo período do ano passado, devido à melhora das cotações e maior produção.

Em fevereiro, ao publicar os resultados de 2016, o diretor havia afirmado que os preços poderiam ultrapassar os 80 dólares por tonelada em 2017, o que não foi repetido desta vez. Naquela oportunidade, o valor do minério para pronta entrega na China estava acima de 90 dólares.

Nesta quinta-feira, a commodity no mercado à vista chinês foi cotada a pouco mais de 66 dólares a tonelada, após passar a maior parte do ano passado mais perto da faixa de 50 e 60 dólares.

“O que a gente vê acontecendo recentemente tem muito a ver com sentimento de mercado”, comentou o diretor sobre a redução dos preços. “A gente viu chineses indicando que a política monetária mais frouxa poderia acabar, as medidas de esfriamento que eles tentaram em relação ao mercado imobiliário... ao mesmo tempo a gente também viu as empresas siderúrgicas acabando aquela reestocagem que estavam fazendo de aço e isso tudo mandou os preços para baixo...”, acrescentou.

Contudo, ele disse não ver grandes mudanças no cenário de fundamento do mercado deste ano em relação ao previsto anteriormente.

O executivo da maior produtora global de minério de ferro explicou nesta quinta-feira que a oferta nova da commodity no mercado internacional será de cerca de 70 milhões de toneladas neste ano, ante 115 milhões de toneladas em 2016.

Do lado da demanda, o executivo frisou que “a demanda de aço na China vai aumentar significativamente” neste ano ante 2016, em 3 por cento, suportando os preços de sua matéria-prima.

Por Marta Nogueira e Guillermo Parra-Bernal

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below