12 de Maio de 2017 / às 13:00 / em 7 meses

Forças da Síria apoiadas pelos EUA esperam armas e preparam ataque a Raqqa

TABQA, Síria (Reuters) - As Forças Democráticas da Síria (FDS) disseram nesta sexta-feira que o ataque para capturar a cidade de Raqqa do Estado Islâmico irá começar em breve e que a coalizão liderada pelos Estados Unidos irá lhes fornecer armas, inclusive veículos blindados, para a operação.

Militantes das Forças Democráticas da Síria (FDS) na cidade de Tabqa, após tomarem a região do controle do Estado Islâmico, na Síria. 12/05/2017 REUTERS/Rodi Said

As forças, uma aliança de milícias que inclui grupos árabes e milícias curdas das Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo), vêm realizando uma campanha para isolar e capturar Raqqa desde novembro com apoio da coalizão.

Embora esta já tenha entregado armas aos combatentes árabes das FDS, a Casa Branca autorizou nesta semana, pela primeira vez, o envio de armamento às YPG, seu componente mais poderoso, para ajudar o ataque a Raqqa, o que enfureceu a Turquia.

Abdul Qader Hevdeli, comandante das Forças Democráticas da Síria, não quis informar exatamente quando a operação de Raqqa irá começar, mas disse que será em breve, durante uma coletiva de imprensa na cidade de Tabqa, que as FDS tomaram nesta semana do Estado Islâmico depois de semanas de luta.

“Não posso especificar exatamente, acredito que entrar e atacar a cidade irá acontecer no início do verão (local)”, disse.

“No início da entrada (em Raqqa), claro, como (a coalizão encabeçada pelos EUA) nos prometeu, haverá apoio na forma de armas especiais, veículos blindados ou outros”.

Segundo ele, as armas que a Casa Branca aprovou para o YPG ainda não chegaram. “Acredito que estas armas ou este apoio irão chegar em breve”, disse.

A conquista de Tabqa e da represa do rio Eufrates localizada nas proximidades foi um marco da campanha das FDS contra o Estado Islâmico. Em um comunicado, as FDS disseram que Tabqa será entregue a um conselho civil assim que estiver totalmente segura.

O comunicado ainda informou que a autoridade que supervisiona a hidrelétrica de Tabqa irá continuar sendo “uma instituição nacional síria que irá servir a todas as regiões da Síria, sem exceção”.

Reportagem adicional da redação de Beirute

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below