23 de Maio de 2017 / às 18:38 / em 5 meses

Legislativo trabalhará com “naturalidade”, diz presidente do Congresso

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou nesta terça-feira que o Legislativo vai trabalhar normalmente, a despeito da crise política que abalou a República na última semana, após a divulgação de áudio e delações de integrantes do grupo J&F implicando o presidente Michel Temer e importantes lideranças políticas.

Presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) 01/02/2017 REUTERS /Adriano Machado

Eunício reconheceu a gravidade da crise, mas defendeu que o Congresso toque as reformas trabalhista e previdenciária, as duas mais importantes medidas do governo em tramitação no Senado e na Câmara, respectivamente.

“Normalidade é a palavra que nós tínhamos que afirmar para vocês”, disse o presidente do Senado a jornalistas. “O Brasil não pode parar, temos que fazer as reformas que o Brasil precisa... se depender do presidente do Senado e do Congresso vamos ter ar de normalidade absoluta aqui.”

“Eu sou presidente do Congresso Nacional e do Senado. Não temos aqui uma pauta do governo, temos uma pauta de interesse do Brasil”, afirmou. “Então eu vou tocar a pauta daqui do plenário com muita naturalidade, a CAE (Comissão de Assuntos Econômicos), as comissões estão em pleno funcionamento”.

Eunício acrescentou que não há uma data inflexível para o calendário das reformas e que dependerá dos debates. Ele negou que eventuais atrasos no cronograma ou ainda a ausência de demais votações por conta do tenso clima político possam significar “derrota” ao governo.

As declarações de Eunício seguem a linha do discurso de outros governistas, que tentam minimizar os danos das denúncias da última semana para a agenda legislativa.

Até mesmo o relator da reforma trabalhista em duas comissões do Senado, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que na semana passada suspendeu o calendário de tramitação da proposta, busca retomar o andamento da matéria nesta terça, e tentará ainda nesta tarde formalizar a leitura de seu parecer na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below