May 30, 2017 / 5:47 PM / in 8 months

Temer diz que chegará ao fim de 2018 com casa em ordem e recebe apoio de presidentes da Câmara e Senado

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira que chegará ao final de 2018, quando termina o atual mandato presidencial, com a casa em ordem e, em meio a acusações e a uma crise política que colocaram seu mandato em xeque, recebeu o apoio dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado durante um fórum de investimentos em São Paulo.

A uma plateia de empresários e, sem fazer qualquer referência à crise que atravessa, Temer disse que o governo está determinado a concluir as reformas trabalhista e da Previdência, e que não há plano B à responsabilidade fiscal.

“Devolvemos o país ao caminho do desenvolvimento, e não nos afastaremos desse caminho”, disse Temer. “Chegaremos ao fim de 2018 com a casa em ordem.”

O presidente viajou a São Paulo para participar do fórum com investidores com a intenção de mostrar que o governo continua funcionando, apesar da crise deflagrada pelas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS. As denúncias levaram o Supremo Tribunal Federal (STF) a autorizar abertura de inquérito para investigar suspeitas de corrupção, organização criminosa e obstrução de Justiça que pesam contra o presidente.

Diante das possibilidades de perder o mandato, caso seja aceita eventual denúncia feita contra ele pela Procuradoria-Geral da República, e de ter o mandato cassado em ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou de ser aberto um dos 14 pedidos de impeachment protocolados na Câmara, Temer recebeu manifestações de apoio dos presidentes da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Os presidentes das duas Casas do Congresso não só se manifestaram pela aprovação das reformas pelo Legislativo, mas também expressaram seu compromisso com Temer.

“Sem a reforma da Previdência, não haverá um futuro correto e digno para milhões de brasileiros. Sem a reforma trabalhista não haverá condições para que o setor privado gere milhões de novos empregos no nosso país. É isso que nós precisamos falar”, afirmou Maia em discurso.

“Tenho certeza que, com a força do governo federal, com a força da Câmara, do Senado, com o apoio da sociedade, teremos todas as condições de, em pouco tempo, ter uma nova legislação trabalhista, um novo sistema de Previdência no Brasil que garanta tranquilidade para que aqueles que queiram investir a longo no prazo no Brasil, possam fazê-lo com muito empenho”, disse Maia.

“Reafirmo o meu compromisso com o presidente Michel Temer”, acrescentou.

Maia disse ainda que a agenda da Câmara no momento tem como foco o mercado e o setor privado. Segundo ele, a Câmara irá retomar “em poucas semanas” as discussões em torno da proposta de reforma da Previdência, e o projeto será aprovado.

O presidente do Senado, por sua vez, disse a jornalistas após discursar para os empresários não ter dúvidas de que Temer concluirá seu mandato em 31 de dezembro de 2018.

“Não temos dúvida, vivemos em um país democrático e não temos por que imaginar que algo seja diferente”, disse o senador, acrescentando que o Congresso reafirmou a investidores brasileiros e estrangeiros a “firmeza do Congresso Nacional de fazer as reformas”.

Em seu discurso, o senador garantiu que o Congresso segue adiante apesar de dificuldades, e todas as reformas serão aprovadas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below