9 de Junho de 2017 / às 19:49 / em 4 meses

Rocha Loures se recusa a responder perguntas em depoimento à PF

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-assessor presidencial Rodrigo Rocha Loures não respondeu a nenhuma pergunta feita por agentes da Polícia Federal em depoimento nesta sexta-feira, seguindo a orientação dos advogados que o representam.

“Certificado dos seus direitos constitucionais, inclusive o de permanecer em silêncio, (Loures) passou a ser inquirido pela autoridade policial e respondeu que, por orientação de sua defesa técnica, o declarante neste ato lança mão do direito de permanecer em silêncio”, afirma o termo de declaração do ex-assessor do presidente Michel Temer à PF.

Loures, que ocupou mandato parlamentar enquanto o deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR) comandava o Ministério da Justiça, está preso e responde a inquérito ao lado de Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) sob suspeitas de corrupção passiva, participação em organização criminosa e obstrução da Justiça.

A investigação é resultado da delação premiada feita pelos executivos da J&F, holding que controla a JBS. No âmbito desta colaboração, Loures teria sido indicado por Temer ao empresário Joesley Batista, que gravou conversa com o presidente, como intermediário para tratar de interesses das empresas da holding junto ao governo. Temer nega quaisquer irregularidades.

Loures foi filmado em ação controlada pela Polícia Federal recebendo uma mala com 500 mil reais que, segundo Joesley, era dinheiro de propina.

Reportagem de Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below