22 de Junho de 2017 / às 14:59 / 4 meses atrás

Temer reitera confiança em aprovação de reforma da Previdência e diz que conta com Congresso

Presidente Michel Temer durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília. 31/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino

(Reuters) - O presidente Michel Temer reiterou nesta quinta-feira a confiança na aprovação da reforma da Previdência e disse que conta com o apoio do Congresso para levar adiante a agenda de reformas do governo, em meio a uma grave crise política que tem colocado em dúvida a capacidade de avançar com os projetos considerados prioritários.

”O próximo passo é a reforma da Previdência Social, que já está em estágio avançado de tramitação na Câmara dos Deputados. Depois, virá o Senado Federal. Nós vamos aprová-la”, disse Temer em discurso a investidores noruegueses durante viagem a Oslo.

Temer, que entrou num turbilhão político depois das delações de executivos da J&F, controladadora da JBS , afirmou que governa em um regime “semiparlamentarista”, destacando a importância do papel do Congresso para a aprovação das reformas.

Nesta semana o governo foi surpreendido com uma derrota na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado em votação da reforma trabalhista, acendendo um sinal de alerta para a tramitação das reformas no Congresso.

Tanto o presidente quanto ministros minimizaram a votação da CAS, dizendo que o projeto será aprovado no plenário do Senado, mas a situação da reforma da Previdência parece ser mais complicada para o governo no cenário atual de instabilidade e turbulência política.

Uma fonte do Congresso que participa ativamente das negociações disse à Reuters esta semana que o governo conta atualmente com uma margem de apenas 220 a 230 votos na Câmara para a reforma da Previdência, bem abaixo dos 308 votos necessários para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que modifica as regras previdenciárias.

Antes do terremoto político, calculava-se um piso que girava entre 260 e 290 votos seguros, com potencial para se chegar ao número necessário.

Temer, que chegou à Noruega nesta quinta-feira depois de visitar a Rússia, havia dito em Moscou que espera pela aprovação da reforma previdenciária antes do recesso parlamentar do meio do ano, e nesta quinta reiterou a confiança no apoio do Congresso às reformas.

“Conto enormemente com o apoio do Congresso Nacional para reformas inadiáveis que estamos fazendo e sem cujo apoio nós não conseguiríamos levar adiante essas reformas”, disse o presidente no encontro com os empresários noruegueses.

Temer é alvo de inquérito conduzido pela Polícia Federal, sob autorização do Supremo Tribunal Federal (STF), por suspeita de corrupção passiva, participação em organização criminosa e obstrução da Justiça, em investigação que tem como base principalmente a delação de executivos da JBS.

Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below