6 de Julho de 2017 / às 10:29 / em 3 meses

EUA consideram zonas de exclusão aérea na Síria se Rússia concordar

Secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, em Washington. 27/06/2017 REUTERS/Yuri Gripas

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão preparados para discutir com a Rússia esforços conjuntos para estabilizar a situação na Síria, incluindo a imposição de zonas de exclusão aérea, disse o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, na quarta-feira.

Tillerson acrescentou que os Estados Unidos querem discutir com a Rússia o uso de observadores de cessar-fogo no terreno e o fornecimento coordenado de ajuda humanitária a sírios.

“Se nossos dois países trabalharem juntos para estabelecer a estabilidade no terreno, lançaremos uma base para o progresso no acordo do futuro político da Síria”, disse Tillerson em comunicado, antes da cúpula do G20 desta semana em Hamburgo.

O comunicado não mencionou o futuro do presidente sírio, Bashar al-Assad. Os EUA responsabilizam Assad pela guerra civil de seis anos no país e já pediram para que o presidente deixe o cargo.

Reportagem de Eric Beech e Yara Bayoumy

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below