December 16, 2017 / 3:09 PM / 8 months ago

Uber deveria ter entregado carta sobre fraude, diz autoridade da Corte dos EUA

SÃO FRANCISCO (Reuters) - A companhia de transporte Uber era obrigada a entregar a um juiz federal dos Estados Unidos uma carta de um ex-funcionário que fala sobre a “fraude e roubo” da empresa e menciona evidências de segredos comerciais roubados, disse uma autoridade da corte na sexta-feira.

John Cooper, designado para uma ação judicial contra a Uber Technologies Inc pela unidade de carros auto-dirigidos da Alphabet Inc’s, a Waymo, divulgou relatório na sexta-feira comunicando que a companhia deveria ter apresentado a carta e estava errada em escondê-la da corte.

A carta, do ex-analista de segurança da Uber, Richard Jacobs, alegando que a Uber praticou táticas competitivas ilegais e antiéticas e que roubou segredos comerciais, está no centro da ação da Waymo contra a Uber.

A carta foi enviada para o advogado interno da Uber em maio e compartilhada com executivos e membros do conselho, que poderiam facilmente acessá-la, disse o especialista Cooper em seu relatório.

“Essa agulha estava nas mãos da Uber todo este tempo”, disse ele.

A determinação de Cooper marca outro revés para a Uber em um caso no qual o juiz culpou a empresa por segurar evidências e planejar um encobrimento.

O juiz distrital dos Estados Unidos, William Alsup, determinará se e quais consequências a Uber enfrentará por não entregar a carta.

Reportagem adicional de Joseph Menn e Dan Levine, em São Francisco

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below