December 16, 2017 / 5:29 PM / 10 months ago

Jornalistas do Mianmar usarão preto em protesto à prisão de repórteres da Reuters

YANGON (Reuters) - Um grupo de jornalistas de Mianmar disse que começariam a usar camisetas pretas, neste sábado, em protesto à prisão de dois repórteres da Reuters, acusados de violarem lei de segredos oficiais do país, enquanto a pressão cresce para Mianmar liberar a dupla.

O Comitê de Proteção de Jornalistas de Mianmar, um grupo de repórteres locais que se manifestaram contra perseguições anteriores a jornalistas, criticaram “prisões injustas que afetam a liberdade de imprensa”.

Em um comunicado no Facebook, o comitê disse que seus membros usariam camisetas pretas, “que significam a era obscura da liberdade de imprensa” no Mianmar. Eles exigem a liberdade incondicional e imediata dos dois repórteres, Wa Lone, de 31 anos, e Kyaw Soe Oo, de 27 anos.

“Apelamos que jornalistas ao redor do país façam parte da Campanha Negra”, disse o grupo, que planeja realizar protestos oficiais e orações.

Não está claro quanto apoio o grupo tem entre jornalistas do Mianmar.

O Comitê de Proteção de Jornalistas do Mianmar foi formado em resposta à prisão, em junho, de um editor de jornal que publicou uma caricatura sobre o exército, disse o jornalista A Hla Thu Zar - um dos 21 membros executivos do comitê.

Reportagem de Simon Lewis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below