December 21, 2017 / 10:07 PM / 2 months ago

Separatistas catalães estão no caminho de retomar controle do Parlamento

Por Sonya Dowsett e Sam Edwards

BARCELONA (Reuters) - Partidos pró-independência estão no caminho de manter maioria absoluta no Parlamento regional da Catalunha, segundo resultados iniciais das eleições nesta quinta-feira, possivelmente prolongando a pior crise política da Espanha em décadas.

Os resultados preliminares, baseados em cerca de 40 por cento dos votos contados, parecem confirmar uma pesquisa boca de urna anterior. Resultados finais são esperados para após a meia noite local.

Uma nova maioria absoluta separatista irá abrir um novo e incerto capítulo e colocar dúvidas sobre a habilidade do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, de traçar uma linha sob a crise que prejudicou a economia da Espanha e gerou um êxodo empresarial para fora da Catalunha.

    A eleição se tornou um referendo de facto sobre quanto apoio o movimento separatista conseguiu desde que Rajoy destituiu o governo da Catalunha por realizar em 1º de outubro um referendo banido sobre a separação da Espanha e declarar independência unilateralmente.

    Os partidos separatistas foram vistos recebendo cerca de 71 assentos na assembleia de 135 assentos, segundo dados preliminares. O bloco unionista irá conseguir cerca de 56 assentos, enquanto a ramificação local do anti-austeridade Podemos terá 8 assentos.

Em manifestações pró-independência em Barcelona, apoiadores aguardando os resultados expressaram esperança nos resultados preliminares.     

    “Esta eleição é o mais perto que teremos de um referendo”, disse Joan Garcia, programador de 28 anos assistindo os resultados em uma tela gigante em um evento. “Caso os partidos da independência vençam, o governo espanhol terá que nos ouvir”.

    Rajoy havia esperado que a eleição retornasse à Catalunha o que chamou de “normalidade” sob o governo unionista ou com um governo separatista que não irá buscar uma ruptura unilateral.

    Ele disse que irá rescindir o controle direto que impôs sobre a Catalunha independentemente do resultado, mas que pode reimpor caso um novo governo busque novamente independência de forma ilegal.

A pesquisa boca de urna e resultados preliminares contradizem pesquisas de opinião finais pré-eleição publicadas na sexta-feira, que previam partidos separatistas perdendo controle do Parlamento regional em disputa acirrada com unionistas.

    Em tal cenário, o próximo governo catalão iria somente emergir dentro de semanas de barganhas entre partidos sobre coalizões viáveis – embora um efetivo governo de minoria separatista ainda seria provável.

    Analistas disseram que uma nova maioria absoluta para o campo pró-independência irá demonstrar a capacidade de mobilizar apoiadores, mesmo que tenha perdido parte de seu momento desde o referendo.

    “O que isto mostra é que o problema para Madri continua e que o movimento de separação não irá embora”, disse Antonio Barroso, vice-diretor de pesquisa na companhia de pesquisas Teneo Intelligence, sediada em Londres.

    (Reportagem adicional de Jesus Aguado, em Madri, e Robert-Jan Bartunek, em Bruxelas)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below