January 9, 2018 / 2:14 PM / a year ago

IGP-DI acumula queda de 0,42% em 2017, primeira deflação em 8 anos, diz FGV

SÃO PAULO (Reuters) - O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) terminou 2017 com deflação pela primeira vez em 8 anos, diante da queda dos preços dos produtos agropecuários no atacado e dos alimentos no varejo.

Consumidora faz compras em mercado em São Paulo 11/01/2017 REUTERS/Paulo Whitaker

Os dados divulgados nesta terça-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) mostram que o indicador fechou o ano passado com recuo acumulado de 0,42 por cento, após alta de 7,18 em 2016. A última vez que o IGP-DI havia apresentado queda foi em 2009, de 1,43 por cento.

“O ano de 2017 foi favorecido por uma supersafra agrícola que trouxe para o terreno negativo as inflações do IGP”, disse o economista da FGV André Braz à Reuters. “Com a perspectiva de uma safra menor e aquecimento da demanda, os (preços) agrícolas vão voltar a subir em 2018, mas nada fora de controle”.

Em dezembro o IGP-DI desacelerou a alta a 0,74 por cento ante 0,80 por cento no mês anterior, abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de avanço de 0,81 por cento.

A FGV informou que, no mês passado, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60 por cento do indicador todo, subiu 1,07 por cento, ante 1,06 por cento em novembro, fechando o ano com queda de 2,52 por cento.

No IPA, os Produtos Agropecuários desaceleram a alta a 0,81 por cento em dezembro, sobre 0,85 por cento em novembro, e terminaram 2017 com deflação de 12,34 por cento.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) teve alta de 0,21 por cento no mês contra avanço de 0,36 por cento em novembro, acumulando em 2017 alta de 3,23 por cento. O IPC-DI corresponde a 30 por cento do IGP-DI.

A principal contribuição para o resultado de dezembro partiu do grupo Habitação, cujos preços recuaram 0,33 por cento após alta de 0,77 por cento antes, com destaque para a tarifa de eletricidade residencial.

No ano, o grupo Alimentação apresentou deflação de 0,64 por cento, enquanto a maior alta foi registrada por Saúde e Cuidados Pessoais, de 6,22 por cento

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI), por sua vez, desacelerou a alta a 0,07 por cento em dezembro de 0,31 por cento em novembro. No ano, o índice, que representa 10 por cento do IGP-DI, subiu 4,25 por cento.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Por Camila Moreira, em São Paulo, e Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below