January 20, 2018 / 1:28 PM / 10 months ago

Partido forçará Zuma a renunciar à presidência da África do Sul diz emissora

JOHANNESBURGO (Reuters) - O partido de situação do governo sul-africano, o Congresso Nacional Africano (ANC), negou-se neste sábado a comentar informações de que a legenda forçará o presidente do país, Jacob Zuma, a renunciar. Os líderes do partido estão reunidos para decidir o programa do partido para 2018.

    A emissora eNCA afirmou no sábado que o comitê nacional executivo do ANC decidiu na sexta-feira que pedirá a renúncia de Zuma e que, caso o presidente se recuse, seria forçado a deixar o cargo pela coalizão de seis partidos que ocupa o poder. A emissora não citou qual era a fonte da informação.

    Um membro do comitê que não quis se identificar disse ao site News24 que a decisão é unânime.

    O segundo mandato de Zuma termina apenas em 2019. O novo comitê executivo não mencionou sua possível saída antecipada do cargo em comunicado emitido após se encontrar pela primeira vez na quinta e sexta-feiras sob uma nova liderança, de Cyril Ramaphosa.

    Perguntada sobre as informações relativas à possível renúncia, uma porta-voz do ANC disse: “Não podemos confirmar rumores de coisas que desconhecemos. O comitê executivo emitiu um comunicado sobre a totalidade das discussões de ontem”.

Zuma mantém o apoio de uma parte da liderança do ANC, mas muitos outros no partido argumentam que ele manchou a imagem do movimento de libertação mais antigo de África. Enquanto ele esteve no cargo, a economia também se desacelerou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below