March 5, 2018 / 10:55 AM / 7 months ago

"A Forma da Água" ganha Oscar de melhor filme em noite marcada por ativismo

LOS ANGELES (Reuters) - A fantasia romântica “A Forma da Água” ganhou o Oscar de melhor filme na noite de domingo, em uma cerimônia em que temas como empoderamento feminino e ativismo quase ofuscaram os prêmios.

Diretor Guillermo del Toro recebe Oscar de melhor filme por "A Forma da Água", em Hollywood 04/03/2018 REUTERS/Lucas Jackson

O diretor mexicano de “A Forma da Água”, Guillermo del Toro, levou o prêmio de melhor diretor pela produção da Fox Searchlight FOXA.O, frustrando as esperanças de uma rara vitória por parte de uma diretora mulher ou de um diretor negro.

O filme, sobre uma faxineira muda que se apaixona por uma estranha criatura aquática —uma fábula sobre os maus-tratos sofridos pelos oprimidos— havia chegado à cerimônia com 13 indicações e levou para casa um total de quatro prêmios.

“A Forma da Água” ganhou os prêmios apesar de um processo de plágio apresentado em Los Angeles no último mês alegando que a incomum história do filme havia sido roubada de uma peça norte-americana de 1969. Del Toro nega ter visto ou ouvido falar sobre a peça.

A produção independente de Greta Gerwig sobre um relacionamento de mãe e filha, “Lady Bird - A Hora de Voar”, voltou para casa de mãos vazias, enquanto a sátira racial da Universal Pictures CMCSA.O, “Corra!” ganhou apenas a estatueta de melhor roteiro original, apesar de especulações de que sua abordagem ousada sobre relações raciais modernas poderia conquistar o principal prêmio da noite.

“Eu parei de escrever esse filme umas 20 vezes porque achava que era impossível. Eu achava que não iria funcionar”, disse o diretor e roteirista de “Corra!”, Jordan Peele.

Como esperado, o britânico Gary Oldman ganhou seu primeiro Oscar por sua interpretação do líder da Segunda Guerra Mundial Winston Churchill em “O Destino de uma Nação”, filme da Warner Bros. TWX.N, enquanto Frances McDormand foi eleita melhor atriz por seu papel na comédia dramática “Três Anúncios para um Crime”, da Fox Searchlight.

Frances McDormand, de 60 anos, cuja personagem parecia encarnar a raiva do movimento #MeToo que tem dominado Hollywood, pediu que todas as mulheres indicadas —às categorias de diretor, fotografia, figurino entre outras— levantassem para ser reconhecidas.

“Olhem ao redor senhoras e senhores”, pediu. “Porque todas nós temos histórias para contar e projetos que precisam de financiamento”.

O apresentador do Oscar, Jimmy Kimmel, abordou o escândalo de assédio sexual em Hollywood com piadas afiadas, em uma noite que se tornou plataforma para ativistas em questões que vão desde violência com armas e o movimento Black Lives Matter, até sexismo e imigração.

Reportagem adicional de Nichola Groom, Lisa Richwine e Alex Dobuzinskis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below