May 8, 2018 / 2:09 PM / a month ago

Joaquim Barbosa anuncia no Twitter que não pretende ser candidato a presidente

(Reuters) - O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa afirmou nesta terça-feira que não pretende ser candidato a presidente da República.

Ex-ministro do STF Joaquim Barbosa 19/04/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino

“Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a presidente da República. Decisão estritamente pessoal”, afirmou Barbosa em sua conta no Twitter.

O ex-ministro se filiou ao PSB dentro do prazo necessário para garantir a participação na eleição de outubro se assim desejasse, mas vinha dizendo que ainda não havia decidido se seria ou não candidato.

Em pesquisa Datafolha realizada no mês passado, Barbosa chegava a ter 10 por cento das intenções de voto em seu melhor cenário. Tanto analistas como políticos viam grande potencial na sua candidatura.

Pouco depois da divulgação dessa pesquisa, Barbosa teve um encontro com lideranças e dirigentes do PSB, em Brasília, quando ressaltou para jornalistas sua indecisão.

“Eu ainda não consegui convencer a mim mesmo de que devo ser candidato”, disse o ex-presidente do STF após aquele encontro.

Na ocasião, ainda que oficialmente socialistas não assumissem divergências, alguma resistência ainda persistia à candidatura de Barbosa. Uma fonte do PSB disse à Reuters, no entanto, que o ex-presidente do STF não seria candidato apenas “se não quiser”. [nL1N1RW2B2]

REAÇÃO INICIAL

O presidente da Câmara e presidenciável do DEM, Rodrigo Maia, disse que a decisão de Barbosa “deixa o jogo cada vez mais aberto”.

Questionado se um nome a menos não ajudaria a definir melhor o quadro sucessório, Maia respondeu: “ninguém vai decidir agora”. E garantiu que leva sua candidatura “até o fim”.

Uma liderança emedebista, que pediu para não ser identificada, avaliou a desistência abre um pouco de espaço para os candidatos do chamado centro político, mas admitiu que a tendência é de o PSB se coligar com algum partido de esquerda, como o PDT do pré-candidato Ciro Gomes.

“Era um nome que estava se colocando bem, nas pesquisas. Como um polo de candidatura do PSB e agora o PSB deverá fazer acordo com outro partido mais com à esquerda, seja Ciro ou PT”, disse.

O próprio Ciro já havia dito que vinha conversando com o PSB antes da possibilidade de candidatura de Barbosa.

Por Alexandre Caverni, em São Paulo; reportagem adicional de Maria Carolina Marcello e Ricardo Brito, em Brasília

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below