June 25, 2018 / 5:37 PM / 6 months ago

Trump reitera que imigrantes devem ser barrados na fronteira; Congresso dos EUA continua dividido

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou nesta segunda-feira sua frustração com as leis que concedem o devido processo legal a imigrantes irregulares, e as expectativas de que o Congresso norte-americano alcance uma solução rápida para a crise na fronteira estão diminuindo.

Presidente dos EUA, Donald Trump 22/06/2018 REUTERS/Leah Millis

Duramente criticado por uma diretriz que levou à separação de mais de duas mil crianças de seus pais na divisa EUA-México, Trump defendeu sua política imigratória de “tolerância zero”, mas as agências de governo mostram dificuldades para lidar com suas consequências práticas.

“Contratar milhares de juízes e passar por um processo legal longo e complicado não é a maneira de agir — sempre será problemático”, tuitou Trump. “As pessoas devem simplesmente ser barradas na fronteira e informadas de que não podem entrar nos EUA ilegalmente. As crianças, levadas de volta a seu país”.

Trump expressou uma opinião semelhante no domingo, dizendo em um tuíte que “não podemos permitir que todas estas pessoas invadam nosso país”, e que elas deveriam ser enviadas de volta para casa sem que isso envolva juízes e processos nos tribunais.

Democratas acusaram Trump de querer driblar a garantia constitucional do devido processo legal para as pessoas acusadas de crimes.

Neste mês Trump enfrentou uma condenação global, que incluiu até críticas de alguns colegas republicanos, por causa das crianças que foram separadas de seus pais devido à política governamental que determina a detenção e o julgamento de qualquer pessoa flagrada entrando no país ilegalmente.

O presidente cedeu na quarta-feira, emitindo um decreto que acabou com as separações — mas a política de tolerância zero continua em vigor, provocando dúvidas sobre onde abrigar as famílias detidas na fronteira e como tratar de seus casos com rapidez.

Apesar do decreto, o governo ainda tem que devolver mais de duas mil crianças aos seus pais.

Ao invés de contratar mais juízes para arbitrarem os casos de imigrantes ilegais e gerar um acúmulo de processos, Trump quer ver menos gente atravessando a fronteira para aliviar o fardo dos tribunais.

A crise na fronteira intensificou a revolta dos democratas com Trump e aprofundou a divisão partidária no Capitólio. Os republicanos controlam o Congresso, mas falta consenso para uma proposta única para a imigração, e um cisma entre moderados e conservadores diminuiu as perspectivas de uma concessão.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below