July 4, 2018 / 3:53 PM / 3 months ago

Enfrentar o Brasil na Copa é um sonho para a Bélgica, diz técnico

MOSCOU (Reuters) - A seleção brasileira é a favorita e enfrentá-la na Copa do Mundo será um sonho, disse nesta quarta-feira o técnico da Bélgica, Roberto Martínez, cuja equipe se prepara para o duelo das quartas de final do Mundial da Rússia na sexta-feira.

Técnico da Bélgica, Roberto Martínez 02/07/2017 REUTERS/Sergio Perez

“Estes dois times são construídos para marcar gols e vencer partidas. Contra o Brasil não se tratará de posse de bola, mas do que se faz com ela. É disso que trata esta Copa do Mundo”, disse o espanhol à mídia belga nesta quarta-feira.

“Sabemos do que somos capazes, mas o Brasil é o favorito, o que nos coloca em um papel diferente”, acrescentou.

“Mas é uma partida de sonho para nossos jogadores, eles nasceram para jogar uma partida como esta. Naturalmente queremos vencer, mas não se espera isso de nós, e esta é uma diferença importante”.        

Martínez viu seu time escapar de uma eliminação iminente para o Japão nas oitavas de final ao conseguiu uma virada por 3 x 2 que garantiu uma vaga nas quartas de final contra o Brasil.

Em alguns momentos do jogo com os japoneses a Bélgica pareceu paralisada, e precisou de mais de uma hora para se soltar e buscar uma vitória depois de ficar dois gols atrás no placar.

Para a disputa de sexta-feira, a tática pode ser mais simples.

“Contra um time como o Brasil, você precisa atacar e defender com 11 jogadores. Não estamos falando de um sistema, mas entendendo o que precisamos fazer quanto tivermos a posse de bola”, acrescentou.

“Não acho que há muitos segredos para este jogo. Temos que defender tão bem quanto possível e depois lhes dar trabalho quando tivermos a bola. Pode ser simples assim, e o elenco está pronto para isso”.

Agora Martínez enfrenta uma decisão difícil na escalação, já que Nacer Chadli e Marouane Fellaini querem iniciar o jogo por terem entrado como substitutos diante do Japão e terem virado o resultado na última meia hora.

“Como técnico tenho muitas opções com este time, mas sei na minha mente o que quero fazer. Precisaremos de potência”, disse, dando a entender que a presença física de Fellaini pode ser usada desde o início.

“Se mostrarmos a mesma mentalidade da segunda-feira, temos uma grande chance”.

A Bélgica disputa sua segunda partida consecutiva de quartas de final e espera chegar às semifinais pela segunda vez, tendo alcançado essa fase no México 32 anos atrás.

Por Mark Gleeson, em Nizhny Novgorod

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below