July 15, 2018 / 6:11 PM / 2 months ago

França vence Croácia por 4 x 2 na final e conquista 2º título mundial

MOSCOU (Reuters) - A França conquistou a Copa do Mundo pela segunda vez em sua história com uma vitória por 4 x 2 sobre a Croácia na final deste domingo em Moscou, encerrando o sonho dos croatas de conquistarem seu primeiro título, em uma das decisões mais movimentadas e animadas em décadas.

Jogadores da França erguem o troféu da Copa do Mundo 15/07/2018 REUTERS/Dylan Martinez

A França foi para o intervalo vencendo por 2 x 1, com um gol contra de Mario Mandzukic e um pênalti convertido por Antoine Griezmann, após intervenção do árbitro de vídeo. Ivan Perisic chegou a empatar o placar brevemente para a Croácia, estreante em finais. 

Gols em curto intervalo de tempo de Paul Pogba e Kylian Mbappé na metade do segundo tempo colocaram a França próxima do título, mas Mandzukic ganhou um gol de presente do goleiro francês Hugo Lloris para dar início a nervosos 20 minutos finais.

A França, no entanto, resistiu a uma corajosa Croácia para levantar o troféu pela segunda vez, depois do sucesso em casa no Mundial de 1998, e garantir que o fim da história não fosse o mesmo de dois anos atrás, quando foi derrotada na final da Eurocopa por Portugal.

A vitória significa que Didier Deschamps, capitão da equipe de 1998, se torna o terceiro homem a vencer a Copa do Mundo como jogador e como técnico, depois do brasileiro Mário Zagallo e do alemão Franz Beckenbauer.

Essa foi a final com mais gols desde a vitória da Inglaterra sobre a Alemanha Ocidental por 4 x 2, na prorrogação, em 1966, e a que mais teve bolas na rede no tempo normal desde que o Brasil derrotou a Suécia por 5 x 2, 60 anos atrás.

GOL CONTRA E VAR

A Croácia começou cheia de energia, mas saiu atrás quando Mandzukic, que garantiu a vitória na prorrogação contra a Inglaterra na semifinal, tornou-se o primeiro homem a fazer um gol contra em uma final de Copa do Mundo. Uma falta cobrada por Griezmann desviou na cabeça do atacante, aos 18 minutos, e se transformou no 12º gol contra do torneio na Rússia — um recorde.

Foi a quarta vez seguida no mata-mata que a Croácia saiu atrás no placar, mas Perisic, que marcou o gol de empate contra a Inglaterra, igualou o marcador novamente 10 minutos depois, mandando um chute cruzado, depois de Sime Vrsaljko desviar de cabeça uma cobrança de falta de Luka Modric para a área.

Mas foi a vez de Perisic ir de herói a vilão quando bloqueou uma bola com o braço dentro da área. Depois de checar o vídeo, o árbitro argentino Nestor Pitana concedeu o 28º pênalti do torneio, outro recorde, e Griezmann converteu, aos 38 minutos, para marcar seu quarto gol na Copa da Rússia.

Esse foi o primeiro tempo com mais gols desde 1974, quando a Alemanha Ocidental fez 2 x 1 contra a Holanda — que acabou sendo o placar final daquela partida. 

Foi um golpe duro para a Croácia, que havia sido responsável pela maioria das ações no primeiro tempo e estava no campo de ataque também depois do intervalo, continuando a vencer os duelos individuais pelo ar, ganhando as divididas e mostrando uma variação de jogadas. 

Mas a defesa francesa, tão impressionante no torneio, segurou a pressão e a equipe fez 3 x 1, por volta dos 15 minutos do segundo tempo, quando Mbappé e Griezmann trocaram passes e prepararam para chute de Pogba da entrada da área. O arremate de perna direita foi bloqueado pela zaga, mas o segundo, de esquerda, balançou as redes.

Depois de três partidas seguidas de mata-mata com prorrogação, as chances de outra recuperação da Croácia foram pequenas e pareceram mortas e enterradas, seis minutos depois. Lucas Hernández subiu pela esquerda e passou para Mbappé, que soltou um chute rasteiro, para também fazer o seu quarto gol no torneio. 

Um erro terrível de Lloris reviveu a Croácia, quando o goleiro francês tentou driblar Mandzukic, mas encontrou o pé do atacante que mandou a bola para as redes desprotegidas.

A Croácia, derrotada pela França nas semifinais da primeira Copa do Mundo que disputou, em 1998, continuou a pressionar, mas a energia havia desaparecido, e a França, com segurança, segurou a vitória.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below