August 6, 2018 / 11:52 AM / 3 months ago

Demi Lovato diz que continuará lutando contra vícios após internação

Cantora Demi Lovato durante evento em Los Angeles, Califórnia 19/11/2017 REUTERS/Danny Moloshok

(Reuters) - A cantora norte-americana Demi Lovato se pronunciou no domingo sobre sua batalha contra a dependência química, dizendo que precisa de tempo para se curar e focar em sua sobriedade, dias depois de ter sido internada em um hospital de Los Angeles, segundo reportagens, por uma suspeita de overdose.

“Sempre fui transparente sobre minha jornada com o vício”, escreveu a cantora de 25 anos no Instagram. “O que eu aprendi é que essa doença não é algo que desaparece ou some com o tempo. É algo que eu preciso continuar a superar e que ainda não superei”.

Demi Lovato, que no passado já falou abertamente sobre seu histórico com abuso de álcool e drogas, agradeceu a Deus, seus amigos e seus fãs, dizendo que seus pensamentos positivos e orações a haviam ajudado a navegar por “esse momento difícil”.

Ela também agradeceu a sua família, equipe e funcionários do hospital Cedars-Sinai, de Hollywood, que disse terem estado ao seu lado desde que foi internada no dia 24 de julho. “Sem eles, eu não estaria aqui escrevendo essa carta para todos vocês”, disse.

“Agora eu preciso de tempo para me curar e focar na minha sobriedade e no caminho para a recuperação”, disse. “O amor que todos vocês me mostraram nunca será esquecido e eu estou ansiosa para o dia em que poderei dizer que cheguei ao outro lado. Eu continuarei lutando”.

A artista ficou famosa nas produções da Disney Channel “Camp Rock” e “Sunny Entre Estrelas” antes de consolidar sua carreira como cantora pop com sucessos como “Skyscraper” e “Sorry Not Sorry”.

No documentário “Simply Complicated” lançado em 2017 no YouTube, Demi falou sobre seus anos de abuso de substâncias, distúrbios alimentares e alcoolismo, dizendo que começou a usar cocaína quando tinha 17 anos.

Ela foi internada em uma clínica de reabilitação quando tinha 18 anos e foi diagnosticada com transtorno bipolar.

Reportagem de Daniel Wallis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below