August 16, 2018 / 2:14 PM / in 3 months

Aretha Franklin, a "rainha do soul", morre aos 76 anos em Detroit

(Reuters) - Aretha Franklin, a filha de um pastor cuja voz poderosa a transformou na “rainha do soul”, com canções de sucesso como “Respect” e “Chain of Fools”, morreu nesta quinta-feira, aos 76 anos, informaram autoridades.

Aretha Franklin durante show em Nova York 7/11/2017 REUTERS/Shannon Stapleton

A cantora, ganhadora de 18 Grammys e com 25 discos de ouro na carreira, morreu em sua casa em Detroit, cercada por familiares e amigos, de acordo com um representante da cantora. Ela lutava contra um câncer no pâncreas em estado avançado, e sua família havia pedido orações.

A família da cantora, que descreveu sua morte como um dos momentos mais obscuros de suas vidas, disse que não era capaz de encontrar as palavras apropriadas para expressar a dor em seus corações.

“Nós perdemos a matriarca e a rocha da nossa família. O amor que ela nutria por seus filhos, netos, sobrinhas, sobrinhos e primos não tinha limites”, disse a família em comunicado.

O prefeito de Detroit, Mike Duggan, disse que poucas pessoas na história da cidade foram tão amadas universalmente ou deixaram uma marca tão indelével quanto Aretha Franklin, descrevendo-a como uma “artista sem igual”.

“Ao longo de sua extraordinária vida e carreira, ela conquistou o amor —e sim, o respeito— de milhões de pessoas, não apenas para si mesma e para mulheres em todos os lugares, mas para a cidade que ela tanto amava e chamava de lar”, disse Duggan em comunicado.

O pai de Aretha Franklin era um pregador batista em Detroit, e o canto gospel que ela ouvia em sua igreja foi sua base musical. Ela criou uma voz singularmente emotiva e poderosa que a colocou na vanguarda da soul music dos anos 1960, juntamente com Otis Redding, Sam Cooke e Wilson Pickett.

Aretha Franklin cantou no funeral do líder dos direitos civis assassinado Martin Luther King, assim como nas posses dos presidentes Barack Obama e Bill Clinton. Em 1987, ela se tornou a primeira mulher eleita para o Hall da Fama do Rock and Roll, e em 2010 a revista Rolling Stone a elegeu como cantora número 1 da era do rock.

Depois de gravar e fazer turnês como uma jovem cantora gospel, a carreira de Aretha Franklin tomou um rumo secular em 1961, quando ela assinou com a Columbia Records. Ela teve apenas um sucesso modesto com a Columbia, que enfrentou dificuldades para classificar seu estilo e tentou levá-la para o pop.

Mas quando ela mudou para a Atlantic Records em meados da década de 1960, o produtor Jerry Wexler sabia exatamente o que fazer com Aretha Franklin, colocando sua voz poderosa em um cenário que combinava gospel, soul e rock, fazenda dela uma superestrela. Como a própria escreveu em sua autobiografia, ela “Arethaziou” a música.

O cantor John Legend tuitou nesta quinta-feira: “Saudações à rainha. A maior vocalista que eu já conheci.”

Em um comunicado, o ex-presidente Bill Clinton e a ex-secretária de Estado Hillary Clinton disseram que Aretha Franklin era um dos maiores tesouros nacionais dos Estados Unidos.

“Por mais de 50 anos, ela agitou nossas almas”, disse o comunicado. “Ela era elegante, graciosa e completamente inflexível em sua arte.”

GRANDES SUCESSOS

O auge de Aretha Franklin se estendeu ao início dos anos 1970, quando ela dominou as paradas musicais com “I Never Loved a Man (The Way I Love You)”, “Baby, I Love You”, “Chain of Fools”, “Think”, “(You Make Me Feel Like) A Natural Woman”, “Do-Right Woman” e “Respect”, uma música de Redding que se tornou uma canção de empoderamento na voz dela durante a era dos direitos civis.

Aretha Franklin perdeu parte da popularidade posteriormente, mas teve um renascimento em meados da década de 1980 com canções como “Freeway of Love”, um dueto com George Michael chamado “I Knew You Were Waiting (For Me)”, “Sisters Are Doin’ It for Themselves”, “Who’s Zoomin’ Who?” e uma versão de “Jumpin’ Jack Flash”, dos Rolling Stones.

Ao longo de sua trajetória, Aretha Franklin inspirou uma geração de cantores.

“A música pop hoje é rica em vozes gloriosas da música gospel e de cantoras nos moldes lançados por Aretha”, disse Wexler, que morreu em 2008, em sua autobiografia. “Aretha se tornou um modelo para pessoas como Chaka Khan, Natalie Cole, Donna Summer e Whitney Houston ... A lista de seus discípulos é longa”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below