September 27, 2019 / 5:46 PM / 2 months ago

Trump considera deslistar empresas chinesas de bolsas dos EUA, dizem fontes

Por Alexandra Alper e David Lawder

Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street, nos EUA 07/03/2019 REUTERS/Brendan McDermid

WASHINGTON (Reuters) - O governo dos Estados Unidos está considerando a possibilidade de deslistar empresas chinesas das bolsas de valores dos EUA, disseram três fontes informadas sobre o assunto nesta sexta-feira, no que seria uma escalada das tensões comerciais entre Washington e Pequim.

A medida seria parte de um esforço mais amplo para limitar os investimentos dos EUA na China, disseram duas das fontes. Uma delas informou que a decisão foi motivada pelas crescentes preocupações de segurança do governo norte-americano sobre suas atividades.

Os principais índices de ações dos EUA tiveram queda com a notícia, que veio dias antes de a China comemorar o 70º aniversário da República Popular em 1º de outubro, quando a segunda maior economia do mundo terá uma semana de festividades.

As ações do Alibaba Group Holding, JD.com, Pinduoduo, Baidu, Vipshop Holdings, Baozun BZUN.O e IQIYI recuaram entre 4% e 7% no pregão da tarde.

O iuan chinês recuou 0,4% contra o dólar no mercado ‘offshore’ após as notícias, sendo negociado perto de seu nível mais fraco contra a moeda norte-americana em cerca de três semanas.

Em junho, os parlamentares norte-americanos de ambas as partes apresentaram um projeto de lei para forçar as empresas chinesas listadas nas bolsas de valores americanas a se submeterem à supervisão regulatória, incluindo o fornecimento de acesso a auditorias ou a exclusão de listas.

As autoridades chinesas relutam há muito tempo em permitir que reguladores estrangeiros inspecionem empresas de contabilidade locais - incluindo empresas membros das quatro grandes redes internacionais de contabilidade - citando preocupações de segurança nacional.

Uma terceira fonte disse que a idéia de fechar o registro foi a última salva nesta disputa de longa data.

“Esta é uma prioridade muito alta para a administração. As empresas chinesas que não seguem o processo do PCAOB (Conselho de Supervisão de Contabilidade de Empresas Públicas) apresentam riscos para os investidores dos EUA”, disse a fonte.

Os mecanismos exatos de como excluir as empresas ainda estavam para ser elaborados e qualquer plano está sujeito à aprovação do presidente Donald Trump, que deu sinal verde à discussão, afirmou a Bloomberg, citando uma pessoa próxima das deliberações. As autoridades também estão examinando como os EUA podem colocar limites às empresas chinesas incluídas nos índices de ações gerenciadas por empresas americanas, embora não esteja claro como isso seria feito, disse a agência, citando três fontes. Em fevereiro, havia 156 empresas chinesas listadas no Nasdaq e na Bolsa de Valores de Nova York, de acordo com dados do governo, incluindo pelo menos 11 empresas estatais A NYSE (Bolsa de Valores de Nova York) se recusou a comentar na sexta-feira, enquanto a Nasdaq, MSCI, S&P e FTSE Russell não responderam imediatamente aos pedidos de comentário.

Embora a ideia de exclusão de lista possa ser uma manobra antes das negociações entre Washington e Pequim, previstas para ocorrer entre os dias 10 e 11 de outubro, o principal objetivo era neutralizar a fusão civil-militar das empresas chinesas de tecnologia, o programa de desenvolvimento industrial Made in China 2025, visando as principais indústrias de dominação e um crescente estado de vigilância em Xinjiang, disse uma das fontes.

“É tudo muito perturbador, apenas aumenta a incerteza e é um grande ponto negativo para o investimento empresarial”, disse Scott Brown, economista-chefe do banco de investimentos Raymond James. Ele observou, no entanto, que ambos os lados usaram movimentos agressivos no passado antes das negociações.

A China diz que não pode permitir que suas empresas se submetam à supervisão da PCOAB devido a regras que proíbem o armazenamento, processamento ou transferência de qualquer material considerado segredo de Estado ou questões de segurança nacional.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below