December 17, 2019 / 3:09 PM / a month ago

CNI vê alta de 2,5% do PIB em 2020 com salto de 6,5% do investimento

BRASÍLIA (Reuters) - A economia brasileira deve crescer 2,5% em 2020, estimou nesta terça-feira a Confederação Nacional da Indústria (CNI), prevendo que o investimento puxará esse movimento, com alta de 6,5% no próximo ano.

LInha de produção da Ford em São Bernardo do Campo 13/08/2019 REUTERS/Nacho Doce

“As empresas iniciarão o ano com condições financeiras mais favoráveis, com taxas de juros mais baixas e menor endividamento. Além disso, a ociosidade dá os primeiros sinais de queda, ao mesmo tempo que as expectativas seguem otimistas”, justificou a entidade, em relação à perspectiva para a formação bruta de capital fixo.

Em seu boletim sobre a economia brasileira em 2019 e 2020, a CNI previu que o consumo das famílias subirá 2,2% no ano que vem, ao passo que o consumo do governo terá alta de 0,6%. Já a contribuição do setor externo para o PIB será negativa em 0,3 ponto percentual.

Pela ótica da oferta, a expectativa da CNI é de um aumento de 3,0% da agropecuária, 2,8% da indústria e 2,1% do setor de serviços. Se confirmada, a expansão de 2,8% para a indústria seria a mais alta desde 2011.

“Temos observado uma reação do setor de construção”, pontuou o gerente executivo de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, acrescentando que os juros mais baixos estão contribuindo de maneira decisiva para esse aquecimento.

A alta esperada para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 pela CNI é um pouco mais otimista que o avanço de 2,25% enxergado pelo mercado, conforme analistas consultados na mais recente pesquisa Focus, do Banco Central.

2019

Já para este ano, a estimativa da CNI é de aumento de 1,2% do PIB, ante 1,12% da pesquisa Focus.

Pelos cálculos da CNI, os investimentos devem avançar 2,8% este ano e o consumo das famílias 1,9%. Em contrapartida, o consumo do governo deve cair 0,2% e a contribuição do setor externo será negativa em 0,6 ponto.

Para a entidade, a agropecuária exibirá um avanço de 1,7% em 2019, seguida pelo setor de serviços, com expansão de 1,4%, e pela indústria, com aumento de 0,7%.

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below