December 19, 2019 / 9:38 PM / 5 months ago

Flávio diz ser alvo de perseguição que visa atingir Bolsonaro

Senador Flavio Bolsonaro e presidente Jair Bolsonaro 21/11/2019 REUTERS/Ueslei Marcelino

(Reuters) - O senador Flávio Bolsonaro disse em vídeo divulgado nesta quinta-feira que as investigações de que é alvo pelo Ministério Público estadual do Rio de Janeiro são parte de uma perseguição contra ele que tem o objetivo de atingir seu pai, o presidente Jair Bolsonaro.

Flávio —que está sem partido após se desfiliar do PSL— negou quaisquer irregularidades no caso em que o MP fluminense investiga possível desvio de recursos de salários de assessores na época em que era deputado estadual e insinuou que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), esteja por trás do que chamou de vazamentos de informações sobre o caso à imprensa.

“É muito claro para mim que há uma perseguição absurda no Rio de Janeiro em cima de mim porque querem me atingir para atingir o presidente da República. Um recado para vocês: não conseguirão, porque a gente não fez nada de errado, mais cedo ou mais tarde vai ficar tudo obviamente comprovado”, disse o senador no vídeo em que rebate alguns pontos levantados pelos promotores.

“Para que traz para a imprensa? Para desgastar minha imagem e obviamente é para atingir o presidente Bolsonaro”, afirmou.

O parlamentar insinuou ainda que a operação de busca e apreensão que ele e pessoas próximas a ele foram alvos na quarta-feira tiveram o objetivo de desviar a atenção de denúncias envolvendo Witzel, de quem foi aliado na eleição do ano passado.

A relação entre o governador e a família Bolsonaro, no entanto, azedou desde que Witzel disse ter a intenção de disputar a Presidência da República na eleição de 2022.

Na quarta, uma loja de uma rede de chocolates da qual Flávio é sócio foi alvo de operação comandada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro na investigação que apura um suposto esquema de “rachadinha”, quando há apropriação de salários de servidores, na época em que ele era deputado estadual.

Nesta manhã, o presidente da República, ao ser indagado sobre as investigações contra seu filho mais velho, disse não ter “nada a ver” com o caso.

Reportagem de Eduardo Simões, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below