January 31, 2020 / 11:17 PM / 4 months ago

Reino Unido finalmente deixa União Europeia, para um futuro incerto

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido finalmente abandonou a União Européia nesta sexta-feira para um futuro incerto com o Brexit, dando as costas, depois de 47 anos, ao projeto pós-Segunda Guerra Mundial que buscava transformar as nações arruinadas da Europa em uma potência global.

Britânicos favoráveis ao Brexti comemoram saída da União Europeia 31/01/2020 REUTERS/Henry Nicholls

Em sua maior mudança geopolítica desde a perda de seu império, o Reino Unido deixou o bloco à meia-noite (horário local), em um passo classificado pelo primeiro-ministro Boris Johnson como o início de uma nova era.

Milhares de apoiadores do Brexit se reuniram do lado de fora do Parlamento britânico, agitando bandeiras, cantando e se divertindo em uma mistura de nostalgia, patriotismo e uma postura desafiadora.

“Este é um dia fantástico”, disse Tony Williams, 53 anos, do sudeste de Londres. “Somos livres... nós conseguimos... nós conseguimos.”

O Brexit, outrora considerado o sonho improvável de uma equipe heterogênea de “eurocéticos” à margem da política britânica, também enfraquece a UE.

De uma só vez, a UE será privada de 15% de sua economia, seu maior gastador militar e a capital financeira internacional do mundo, Londres. O divórcio moldará o destino do Reino Unido —e determinará sua riqueza— pelas próximas gerações.

Os líderes mais poderosos da UE, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Emmanuel Macron, classificaram o Brexit como um momento triste que é um ponto de virada para a Europa. A UE alertou que sair será pior do que ficar.

O presidente dos EUA, Donald Trump, apoia há muito o Brexit. Seu secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que os britânicos queriam escapar da “tirania de Bruxelas”.

Além do simbolismo de dar as costas aos 47 anos de filiação, pouco mudará até o final de 2020, quando Johnson prometeu fechar um amplo acordo de livre comércio com a UE, o maior bloco comercial do mundo.

Para os apoiadores, o Brexit é um sonhado “dia da independência” para um Reino Unido que foge do que eles consideram como um projeto condenado de domínio alemão que está prejudicando a população de 500 milhões de habitantes.

Os opositores acreditam que o Brexit é uma loucura que vai enfraquecer o Ocidente, destruir o que resta da influência global do Reino Unido, minar sua economia e acabar por deixar o conjunto de ilhas mais insular e menos cosmopolita no norte do Atlântico.

Quando finalmente o “Dia do Brexit” chegou, alguns comemoram e outros choram, mas muitos britânicos não fazem nada. Muitos estão simplesmente felizes com o fim de mais de três anos de disputas políticas tortuosas sobre o divórcio.

Não está claro o que o Brexit vai acarretar para o Reino Unido ou para a União Europeia.

Os brexiters esperam que a ‘independência’ anuncie reformas democráticas e econômicas que irão remodelar o Reino Unido, impulsionando-o à frente de seus rivais europeus, que eles dizem estar acorrentados ao euro.

Apoiadores pró-UE dizem que o Reino Unido se atrofiará e terá pouca opção a não ser se aproximar do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O jornal Times mostrou uma charge de Johnson pulando a frigideira da UE para o fogo dos cabelos alaranjados de Trump.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below