February 20, 2020 / 8:58 PM / 3 months ago

Dólar bate 3º recorde seguido e se aproxima de R$4,40; sobe 9,4% no acumulado de 2020

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar bateu o terceiro recorde histórico consecutivo nesta quinta-feira, desta vez se aproximando de 4,40 reais, em mais um dia de força da moeda no exterior e com o pano de fundo doméstico oferecendo poucos argumentos à entrada de vendedores no mercado.

10/09/2015 REUTERS/Ricardo Moraes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, repetiu em evento mais cedo nesta quinta que o novo normal é um câmbio mais desvalorizado, em declaração feita na presença do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que dois dias atrás disse que o BC está “tranquilo” com o câmbio uma vez que não tem havido impactos sobre a inflação.

Pela manhã, o IBGE divulgou que o IPCA-15 foi o mais baixo para fevereiro desde 1994. O número reforça leituras de que o BC tem espaço para voltar a cortar os juros, especialmente num contexto em que a economia dá sinais de maior lentidão e instituições financeiras rebaixam projeções para o PIB —tudo conspirando contra maior entrada de capital no país.

“Esse mix nos sugere que a barra para mais altas dos juros está muito mais alta do que para cortes adicionais”, disseram estrategistas do Morgan Stanley. A queda dos juros tem pressionado o real conforme dissipa a atratividade da moeda como ativo de investimento.

Apesar de a alta nominal de quase 10% do dólar neste ano não ser claramente percebida em índices de preços ao consumidor, o gestor sênior de câmbio da Absolute Investimentos, Roberto Serra, considera que o mercado pode estar flertando com uma dinâmica “nociva”.

“O mercado cansou de tentar vender dólar, já que o BC tem feito atuação mínima e não parece sinalizar preocupação alguma”, afirmou. “A impressão é que (em Brasília) se quer mesmo um dólar para cima. Esse patamar de dólar está totalmente fora do radar e gera mais incerteza.”

O dólar à vista fechou em alta de 0,59%, a 4,3916 reais na venda, deixando para trás a máxima anterior, de 4,3657 reais, marcada na véspera.

Na terça-feira, o dólar já havia fechado em um pico de 4,358 reais.

Na máxima do pregão desta quinta-feira, a cotação saltou a 4,3991 reais, novo recorde intradia.

No ano, o dólar acumula valorização de 9,44%. O real tem o pior desempenho numa lista de 33 moedas desde o começo de 2020.

Na B3, o dólar futuro tinha alta de 0,61% nesta quinta-feira, a 4,3925 reais.

No exterior, o índice do dólar frente a uma cesta de moedas saltava a máximas desde abril de 2017. Contra moedas emergentes, o dólar tinha ampla valorização nesta quinta, com peso mexicano (-1,4%), peso chileno (-1,34%), won sul-coreano (-1%) e rand sul-africano (-0,9%) liderando as perdas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below