for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Posse de presidente uruguaio faz "onda rosa" na América Latina retroceder mais

MONTEVIDÉU (Reuters) - O Uruguai passará para a direita neste domingo com a posse do conservador Luis Lacalle Pou como presidente após 15 anos de governo de esquerda.

Lacalle Pou prometeu controlar o alto déficit fiscal do pequeno país sul-americano e assinar novos acordos comerciais para retirar a nação --exportadora de carne e soja-- de um marasmo econômico.

Ele enfrenta um delicado equilíbrio entre seus dois vizinhos poderosos e ideologicamente opostos --o Brasil, governado pelo presidente de direita Jair Bolsonaro, e a Argentina, onde o peronista de esquerda Alberto Fernández assumiu recentemente.

Bolsonaro deve comparecer à inauguração no Palácio Legislativo de Montevidéu às 13h, juntamente com os colegas presidentes de direita Sebastián Piñera, do Chile, e Iván Duque, da Colômbia. Fernández, da Argentina, disse que não poderia comparecer devido a problemas de agenda.

Lacalle Pou já quebrou as normas anteriores de política externa do Uruguai, declarando os presidentes da Venezuela e Cuba como “ditadores”.

Lacalle Pou, 46 anos, filho de um ex-presidente, venceu as eleições em novembro por uma pequena margem, derrotando o candidato da Frente Ampla, que está no poder há 15 anos.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up