for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

França fecha lojas e restaurantes e pede que pessoas fiquem em casa

PARIS (Reuters) - A França vai fechar a maior parte das lojas, restaurantes e instalações de entretenimento a partir da meia noite deste sábado, e pedirá às pessoas que permaneçam em suas casas o quanto for possível para evitar a rápida disseminação do coronavírus, anunciou o primeiro ministro Edouard Philippe.

Ele falou durante uma coletiva de imprensa após a autoridade pública de saúde do país ter afirmado que 91 pessoas já morreram na França devido à doença, enquanto 4,5 mil estão agora infectadas.

“Eu decidiu fechar todos locais que não são indispensáveis, notadamente cafés, restaurantes, cinemas, casas noturnas e shoppings”, afirmou o primeiro ministro. “Nós devemos limitar absolutamente nossos movimentos”.

Exceções ao fechamento de lojas incluirão as que vendem comida, farmácias e postos de gasolina.

Philippe disse que o governo não teve alternativas porque muitas pessoas ainda estavam saindo às ruas, o que dificultava medidas cautelares como manutenção de uma distância segura de outras pessoas.

Isso, segundo ele, estava ajudando a acelerar a propagação do vírus.

A França já havia determinado o fechamento de escolas a partir da segunda-feira e orientado pessoas com mais de 70 anos a permanecerem em casa.

Philippe afirmou que o transporte público deve seguir aberto, mas que o governo espera que as empresas permitam que pessoas trabalhem de casa a partir de segunda-feira.

Ele disse, no entanto, que eleições locais no domingo acontecerão, embora sob estritas condições sanitárias.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up