for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Índia propõe fundo regional para combater coronavírus após mais de 100 casos no país

NOVA DÉLHI (Reuters) - A Índia propôs o estabelecimento de um fundo de emergência para combater a pandemia de coronavírus no Sul da Ásia neste domingo, oferecendo 10 milhões de dólares para a iniciativa, depois que o número de casos confirmados no país passou de 100.

“Todos nós podemos usar o fundo para cobrir o custo de ações imediatas”, afirmou o primeiro-ministro Narendra Modi a líderes regionais por vídeo-conferência, acrescentando que a Índia também ofereceria equipes de resposta rápida e outros especialistas para lidar com a crise.

Modi afirmou que houve menos de 150 casos em países da Associação para Cooperação Regional da Ásia do Sul (SAARC)-- Afeganistão, Bangladesh, Butão, Índia, Maldivas, Nepal, Paquistão e Sri Lanka-- mas a situação daqui para a frente é incerta.

“É por isso que seria muito valioso para todos nós compartilharmos nossas perspectivas”, afirmou Modi a líderes da SAARC.

Neste domingo, o ministério federal de Saúde da Índia relatou que o número de infecções pelo coronavírus cresceu para 107, salto de 23 em relação ao dia anterior.

Dados do ministério mostraram que agora há 31 casos de coronavírus confirmados no estado de Maharashtra, onde autoridades locais fecharam escolas, universidades e shoppings na maioria das cidades, incluindo no pólo financeiro de Mumbai.

“O número pode crescer porque estamos esperando pelos testes de pessoas que estiveram em contato próximo com pacientes que testaram positivo”, afirmou um oficial estadual de saúde, sob condição de anonimato.

Em Mumbai, sindicatos envolvidos com a indústria de filmes de Bollywood - uma das maiores do mundo - afirmaram que interromperão todo o trabalho até o fim de março.

“Não podemos arriscar”, afirmou o executivo-chefe da Associação de Produtores da Índia, Kulmeet Makkar, à Reuters, acrescentando que por volta de 200.000 pessoas estão diretamente empregadas na indústria em Mumbai.

A Índia, país com 1,3 bilhão de pessoas, até agora tem se saído melhor que o resto da Ásia, Europa e América do Norte, com apenas duas mortes por causa do vírus.

Mas especialistas afirmam que o sistema de saúde já sobrecarregado da Índia sofreria para lidar com um grande aumento de casos graves.

A Índia já suspendeu a maioria dos vistos para o país e fechou muitas fronteiras por terra com países vizinhos, na tentativa de impedir a disseminação do coronavírus.

Reportagem adicional de Rajendra Jadav e Jose Devasia em Kochi

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up