for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up
Nacional

Governo do DF fecha Esplanada dos Ministérios; apoiadores de Bolsonaro fazem ato em frente a QG do Exército

(Reuters) - O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), fechou a Esplanada dos Ministérios para carros e pedestres neste domingo, proibindo a realização de protestos em um local onde apoiadores do presidente Jair Bolsonaro tradicionalmente se reúnem aos domingos para manifestar apoio ao governo e atacar os demais Poderes.

Apoiadora do presidente Jair Bolsonaro durante ato em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília 14/06/2020 REUTERS/Adriano Machado

Apesar do fechamento da Esplanada, apoiadores de Bolsonaro voltaram a se manifestar neste domingo, como têm feito semanalmente, com cartazes e palavras de ordem contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF). Houve uma aglomeração de apoiadores em frente ao quartel-general do Exército.

A decisão de fechar a Esplanada foi tomada por decreto publicado na noite de sábado depois que um grupo de apoiadores de Bolsonaro subiu na parte externa do prédio do Congresso Nacional e tentou invadir áreas restritas, após ser expulso mais cedo pela polícia do DF de um acampamento na Esplanada.

O acampamento era do grupo “Os 300 do Brasil”, de inspiração paramilitar, que se autodenomina como movimento de militância bolsonarista. [nL1N2DQ097]

Na noite de sábado, apoiadores do presidente também protestaram em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal (STF) e lançaram fogos de artifício em frente ao local.

“O fechamento leva em consideração as aglomerações verificadas na Esplanada nos últimos dias. Manifestações que contrariam as normas sanitárias de combate ao novo coronavírus. O governo também está atento às ameaças declaradas, por alguns manifestantes, aos Poderes constituídos”, disse o governo do DF em nota sobre o decreto. O trânsito de veículos e pedestres foi “proibido entre 00h e 23h59 deste domingo”, segundo o decreto.

Apoiadores de Bolsonaro têm realizado protestos semanalmente aos domingos na Esplanada com pedidos de fechamento do Congresso e do Supremo. O próprio presidente costuma comparecer aos atos em frente ao Palácio do Planalto para cumprimentar os manifestantes.

Entre o grupo de apoiadores do presidente, que se reuniu em frente ao quartel-general do Exército neste domingo, alguns manifestantes também gritaram palavras de ordem e levaram cartazes contra o Congresso e o Supremo, além de pedir a saída do governador do DF.

Apesar de manifestantes estarem usando máscara, houve aglomeração de pessoas, o que contraria recomendação das autoridades de saúde para frear a disseminação da Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

O decreto do governo do DF acrescentou que manifestações na Esplanada dos Ministérios serão admitidas desde que comunicadas com antecedência e autorizada pela Secretaria de Segurança.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up