for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Confiança de serviços no Brasil mostra recuperação em junho, mas incerteza permanece

Linha de produção em fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP). 13/08/2013. REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança de serviços no Brasil mostrou recuperação expressiva em junho, sugerindo que o pior do impacto da pandemia de coronavírus estaria ficando para trás, mas incertezas sobre uma retomada definitiva no setor permanecem, disse a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 11,2 pontos em junho, para 71,7 pontos. Nos últimos dois meses, o indicador acumulou ganho de 20,6 pontos, o que representa recuperação de apenas 48% das perdas registradas entre março e abril.

O Índice de Situação Atual (ISA-S), que mede a percepção dos empresários sobre o cenário imediato do setor de serviços, subiu 7,0 pontos em junho, para 64,0 pontos, acumulando perda de 28,9 pontos no ano até agora.

Já o Índice de Expectativas (IE-S) -- indicador da percepção sobre o futuro do setor -- cresceu 15,1 pontos, para 79,8 pontos. O indicador saltou 32,5 pontos em maio e junho, mas ainda não voltou ao patamar anterior à pandemia.

“A confiança de serviços reage positivamente pelo segundo mês consecutivo depois de fortes quedas no início da pandemia”, disse em nota Rodolpho Tobler, economista da FGV IBRE.

“O pior momento parece estar ficando para trás, mas a elevada incerteza deixa o cenário de retomada ainda sem precisão”, completou.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up