for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

China diz que tomará medidas necessárias por venda de armas dos EUA a Taiwan

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China Wang Wenbin durante entrevista coletiva em Pequim 27/07/2020 REUTERS/Tingshu Wang

PEQUIM (Reuters) - O Ministério das Relações Exteriores da China disse que o país vai adotar as medidas necessárias para garantir seus interesses de soberania e segurança, depois de os Estados Unidos aprovarem uma potencial nova venda de armas a Taiwan de 2,4 bilhões de dólares.

A China fez um apelo para que os EUA parem a venda de armas para evitar mais danos nas relações entre os dois países, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês Wang Wenbin em uma entrevista regular à imprensa.

Na segunda-feira, a China anunciou que vai impor sanções à Lockheed Martin, Boeing Defense, Raytheon e outras empresas norte-americanas que ela afirma estarem envolvidas nas vendas de armas a Taiwan.

Reportagem de Yew Lun Tian

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up