for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Dólar recua após intervenção do BC em dia de temores por Covid e eleições nos EUA

03/11/2009 REUTERS/Rick Wilking

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar engatava queda contra o real nesta sexta-feira, cedendo terreno depois de ter superado os 5,80 reais mais cedo, o que levou o Banco Central a anunciar seu segundo leilão de moeda à vista em apenas três dias.

Às 14:42, o dólar recuava 0,28%, a 5,7476 reais na venda, enquanto o dólar futuro de maior liquidez caía 0,13%, a 5,772 reais.

Mais cedo, na máxima da sessão, a divisa norte-americana disparou a 5,8090 reais, seu maior patamar desde 15 de maio. Instantes depois, o Banco Central anunciou leilão de moeda spot, em que vendeu 787 milhões de dólares.

“A intervenção do Banco Central é uma correção de disfuncionalidades, e correta nesta situação”, opinou Alejandro Ortiz, economista da Guide.

Ele ressaltou a disseminação da Covid-19 e o nervosismo antes das acirradas eleições norte-americanas como fatores que explicam o salto do dólar a um patamar tão elevado mais cedo, além das persistentes preocupações fiscais domésticas.

Colaborando para a volatilidade nos mercados de câmbio, esta sexta-feira marca o dia da formação da Ptax de fim de mês, bem como as vésperas de um fim de semana prolongado pelo feriado do Dia de Finados na segunda-feira. As negociações no mercado local retornam justamente no dia da eleição presidencial nos Estados Unidos.

Edição de Camila Moreira

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up