for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Três estão detidos na França depois de ataque em Nice

PARIS (Reuters) - Uma terceira pessoa foi detida na França em conexão com um ataque a faca que deixou três mortos em Nice na quinta-feira, disse uma fonte policial neste sábado, ao mesmo tempo em que o governo intensifica os esforços de segurança contra possíveis ataques de militantes.

Um agressor gritando “Allahu Akbar” (Deus é o Maior) decapitou uma mulher e matou duas outras pessoas em uma igreja em Nice, no segundo ataque mortal com faca na França em duas semanas.

A terceira prisão ocorreu na sexta-feira e se seguiu a uma outra naquele dia e uma anterior na quinta-feira, afirmou a fonte policial. Pelo menos duas das pessoas sob custódia, incluindo um morador de Nice, estão sendo investigadas por suspeitas de contato com o agressor, segundo fontes judiciais.

O suposto agressor foi baleado pela polícia e se encontra em estado grave em um hospital.

O presidente Emmanuel Macron enviou milhares de soldados para proteger lugares como locais de culto e escolas, e ministros alertaram que outros ataques de militantes islâmicos poderiam acontecer.

O ataque de Nice, no dia em que os muçulmanos comemoram o aniversário do profeta Maomé, ocorreu em meio à crescente irritação muçulmana em todo o mundo pela defesa da França do direito de publicar caricaturas retratando o profeta.

Em 16 de outubro, Samuel Paty, um professor de uma escola em um subúrbio de Paris, foi decapitado por um checheno de 18 anos que aparentemente ficou furioso com o professor que exibiu um cartoon do profeta Maomé em sala de aula.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up