for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Governador democrata da Pensilvânia diz que declaração de Trump foi "ataque partidário"

Cartazes das campanhas de Donald Trump e de Joe Biden à Presidência dos EUA em Cherryville, no Estado norte-americano da Pensilvânia 03/11/2020 REUTERS/Rachel Wisniewski

WASHINGTON (Reuters) - O governador do Estado norte-americano da Pensilvânia, o democrata Tom Wolf, classificou nesta quarta-feira a alegação sem provas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de fraude na eleição presidencial do país como um “ataque partidário”, e disse que seu Estado está trabalhando duro para contar mais de 1 milhão de votos enviados pelo correio.

“Vamos ser claros: isso é um ataque partidário contra as eleições na Pensilvânia, contra nossos votos e contra a democracia”, disse Wolf em um tuíte. “Nossos condados estão trabalhando incansavelmente para processar os votos o mais rapidamente E de forma mais precisa possível. A Pensilvânia terá uma eleição justa e vamos contar todos os votos.”

Reportagem de Andrea Shalal e Tim Ahmann

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up