October 2, 2014 / 4:48 PM / 4 years ago

Líder de Hong Kong diz que não vai renunciar

HONG KONG (Reuters) - O líder de Hong Kong, Leung Chun-ying, disse aos manifestantes pró-democracia nesta quinta-feira que não tem intenção de renunciar, e alertou que as consequências pela ocupação de prédios do governo serão sérias.

Líder de Hong Kong, Leung Chun-ying, durante coletiva de imprensa em Hong Kong. 15/07/2014. REUTERS/Tyrone Siu

Leung, falando minutos antes de um ultimato para que renuncie, disse ainda que a secretária-geral, Carrie Lam, vai realizar uma reunião com os estudantes para discutir reformas políticas. Ele não disse quando acontecerá o encontro.

Autoridades locais de Hong Kong pediram mais cedo a milhares de manifestantes pró-democracia que encerrem imediatamente o bloqueio a ruas do centro da cidade. As manifestações paralisaram grande parte do centro financeiro asiático.

Reportagem de Anne Marie Roantree

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below