October 7, 2014 / 10:13 AM / 3 years ago

Nobel de Física vai para japoneses e norte-americano que inventaram o LED

Por Niklas Pollard e Ben Hirschler

ESTOCOLMO/LONDRES (Reuters) - Os cientistas japoneses Isamu Akasaki e Hiroshi Amano e o norte-americano Shuji Nakamura ganharam o Prêmio Nobel de Física de 2014 por terem inventado uma nova fonte de luz energeticamete eficiente e amigável para com o meio ambiente, levando à criação das modernas lâmpadas LED, informou nesta terça-feira a organização que concede as premiações.

“Com o advento das lâmpadas LED, agora temos alternativas mais duradouras e mais eficientes para fontes de luz mais antigas”, disse a Real Academia Sueca de Ciências no comunicado de anúncio do prêmio de 8 milhões de coroas suecas (1,1 milhão de dólares). O prêmio de Física foi o segundo Nobel a ser concedido este ano.

Os japoneses Isamu Akasaki e Hiroshi Amano, e Shuji Nakamura, nascido no Japão mas com cidadania norte-americana, conquistaram o prêmio por desenvolver o diodo emissor de luz (LED, na sigla em inglês) azul - uma composição que agora permite que fabricantes produzam lâmpadas de luz branca.

A chegada de tais lâmpadas está mudando a maneira como os lares e escritórios são iluminados, oferecendo uma alternativa mais duradoura e eficiente para as lâmpadas incandescentes inventadas por Joseph Swan e Thomas Edison no fim do século 19.

“LEDs vermelhos e verdes estão por aí há um longo tempo, mas faltava o azul. Graças ao LED azul, nós agora podemos ter fontes de luz branca, as quais têm alta eficiência energética e uma vida muito longa”, disse Per Delsing, membro da Academia Real de Ciências da Suécia, em uma coletiva de imprensa.

O prêmio é um exemplo notável de descoberta prática conquistando o Nobel - em contraste com o ano passado, quando o prêmio de Física foi para cientistas que previram a existência da partícula do bóson de Higgs, que explica como a matéria elementar obteve a massa para formar estelas e planetas.

“Lâmpadas incandescentes acenderam o século 20; o século 21 será aceso por lâmpadas de LED”, disse a academia em comunicado.

Frances Saunders, presidente do Instituto de Física da Grã Bretanha, declarou que a mudança ofereceu o potencial para grande economia de energia.

“Com 20 por cento da eletricidade do mundo utilizada para iluminação, foi calculado que o uso otimizado de luzes de LED pode reduzir isso para 4 por cento. A pesquisa de Akasaki, Amano e Nakamura tornou isso possível, e este prêmio reconhece essa contribuição”, disse ela.

Akasaki trabalha na Universidade de Meijo, ao passo que Amano é professor na Universidade de Nagoya. Nakamura está na Universidade da Califórnia, nos EUA.

Contatado por telefone no meio da noite, Nakamura disse que o prêmio “é inacreditável”.

Ele inventou o LED azul enquanto trabalhava na Nichia, uma empresa de capital fechado, mas não recebeu quase nada deles pelo trabalho até 2004, quando a Corte Distrital de Tóquio ordenou que ele recebesse um valor recorde, de 20 bilhões de ienes.

Como vencedores do prêmio de Física, os laureados unem-se a alguns dos maiores nomes na ciência, como Albert Einstein, Niels Bohr e o casal Pierre e Marie Curie.

O Prêmio Nobel foi entregue pela primeira vez em 1901 para prestigiar realizações na ciência, literatura e na busca da paz, de acordo com a vontade do inventor da dinamite, o magnata Alfred Nobel.

Reportagem de Niklas Pollard

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below