October 11, 2014 / 12:27 AM / in 4 years

Após depoimentos, Dilma parte para ataque contra Aécio por corrupção na TV

SÃO PAULO (Reuters) - A campanha da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, partiu para o ataque contra o candidato do PSDB, Aécio Neves, ao tratar de corrupção em seu programa no horário eleitoral obrigatório, citando denúncias contra o PSDB e afirmando que ele fez um “cerco à imprensa” em Minas Gerais.

A reação da campanha petista no programa desta sexta-feira ocorre depois da divulgação de depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, nos quais eles detalham um suposto esquema de corrupção na Petrobras que beneficiaria PT, PMDB e PP.

“O principal envolvido nas denúncias, que hoje faz acusações para diminuir sua pena, foi demitido da Petrobras por mim e foi preso no meu governo”, disse Dilma.

A saída de Costa da Petrobras gerou polêmica no fim da campanha no primeiro turno, pois ata do Conselho de Administração da estatal registra o pedido de renúncia de Costa e elogios da direção feitos a ele pelos serviços prestados à empresa. Dilma, à época, rebateu citando um depoimento do ex-diretor à CPI em que ele fala que lhe pediram que redigisse a carta de demissão.

O programa petista lembrou denúncias de irregularidades envolvendo o PSDB e disse que, ao contrário das denúncias que envolveram o PT, esses casos não foram investigados.

Entre os casos citados estavam o do cartel no metrô de São Paulo, Estado governado há quase 20 anos pelos tucanos, as denúncias de compra de votos para aprovação da emenda da reeleição no governo Fernando Henrique Cardoso e o mensalão mineiro, que envolveu o ex-governador tucano de Minas Eduardo Azeredo, classificado pela campanha petista como “alto dirigente tucano muito próximo a Aécio”.

A propaganda de Dilma também acusou Aécio de promover um “cerco à imprensa” em Minas Gerais e citou dois documentários disponíveis na Internet que comprovariam este cerco. Por fim, lembra a vitória do PT sobre o PSDB no Estado para afirmar que os mineiros “desaprovaram” Aécio.

O programa do tucano, por sua vez, repetiu trechos do debate realizado no primeiro turno pela TV Record e voltou a mostrar trechos de programas que já haviam sido usados na primeira fase da disputa, como o que mostra a trajetória política do tucano e lembra o parentesco com Tancredo Neves, seu avô.

Somente no fim do tempo destinado ao tucano, a campanha de Aécio alfinetou Dilma ao afirmar que, para a petista, o único inimigo nesta eleição é Aécio.

“Nessa eleição, para o PT, o inimigo é o Aécio”, afirma uma locutora. “Para o Aécio, a inimiga é a inflação”, responde outro locutor colocado ao lado.

“Para o PT, o inimigo é o Aécio”, repete a primeira. “Para o Aécio, a inimiga é a incompetência”, responde o segundo, numa situação que continua por mais duas vezes até que um terceiro locutor encerra a propaganda tucana dizendo: “E aí? Quem você acha que está lutando pelo Brasil?”

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below