July 8, 2015 / 3:21 PM / 3 years ago

Rebeldes das Farc se dizem prontos a convocar cessar-fogo unilateral

HAVANA (Reuters) - Os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) declararam nesta quarta-feira que estão prontos para convocar um cessar-fogo unilateral de um mês a partir de 20 de julho, um incentivo em potencial às conversas de paz que foram ameaçadas pelo aumento dos episódios de violência dos últimos meses.

Revolutionary Armed Forces of Colombia (FARC) lead negotiator Ivan Marquez reads from a document during a conference in Havana April 20, 2015. Colombia's FARC guerrillas pledged on Monday to maintain their unilateral ceasefire despite a rebel attack last week that killed 11 government soldiers, saying peace talks with the government should not be broken for any reason. The Colombian government responded by reaffirming that it, too, was committed to the peace process, but it blamed the FARC for the renewed violence and said the rebels had lost credibility. REUTERS/Stringer

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, não deu nenhum sinal de imediato sobre uma eventual recíproca por parte do governo, e reagiu dizendo que “é preciso mais” e que os rebeldes das Farc têm que mostrar mais urgência nas negociações de paz.

“Com isto, buscamos criar condições favoráveis para progredir com nossa contrapartida de forma a trabalhar com vistas a um cessar-fogo bilateral definitivo”, disse Ivan Márquez, líder das Farc nas negociações, em um comunicado divulgado em Havana antes de se reunir a portas fechadas para as tratativas com o governo colombiano.

Na terça-feira, quatro países que patrocinam as conversas de paz colombianas pediram uma “desaceleração urgente” na violência e “medidas que fortaleçam a confiança” por parte dos rebeldes e do governo para pôr fim à mais longa guerra na América Latina.

O principal negociador do governo colombiano declarou que as negociações de paz podem ser interrompidas devido à recente intensificação da violência. De sua parte, as Farc vêm defendendo um cessar-fogo bilateral, que o governo rejeitou dizendo que a guerrilha usou tentativas anteriores de trégua para se rearmar.

Santos, que disse que gostaria de chegar a um acordo de paz ainda em 2015, não deu pista da próxima manobra do governo. “Agradecemos o gesto do cessar-fogo unilateral das Farc, mas é preciso mais, especialmente compromissos concretos para acelerar as negociações”, afirmou Santos no Twitter.

As atuais conversas em Havana foram as que mais produziram avanços até hoje para encerrar o conflito, que já matou 220 mil pessoas e deixou milhões de desabrigados desde 1964.

Por Daniel Trotta

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below