September 7, 2015 / 1:30 PM / 2 years ago

União Europeia estabelece novas cotas de refugiados para países-membros

BRUXELAS (Reuters) - O executivo da União Europeia estabeleceu novas cotas nacionais de acolhimento a postulantes a asilo, segundo as quais a Alemanha irá acolher mais de 40 mil e a França 30 mil de um total de 160 mil candidatos que o organismo quer que sejam realocados da Itália, da Grécia e da Hungria, informou uma fonte do bloco nesta segunda-feira.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, deve revelar as novas propostas na quarta-feira. Autoridades da UE afirmaram que ele irá propor que mais 120 mil pessoas sejam realocadas, além das 40 mil que a comissão já havia recomendado transferir.

A proposta inicial de realocar refugiados que chegaram à Itália e à Grécia também deve ser ampliada para incluir os refugiados que têm entrado na Hungria.

    Os países-membros rejeitaram cotas nacionais vinculantes em junho, mas como suas ofertas voluntárias ficaram aquém de 40 mil e o número de pessoas chegando à Europa disparou, a comissão, apoiada por Alemanha e França, está pressionando os governos a aceitar a distribuição feita para eles em Bruxelas.

    Embora a Alemanha tenha dito estar pronta para receber muitos refugiados e o presidente François Hollande tenha confirmado nesta segunda-feira a disposição da França para absorver sua parcela segundo as diretrizes da Comissão Europeia, as cotas podem criar novas resistências em governos que se dizem incapazes de lidar com tal quantidade de pessoas.

Por Francesco Guarascio e Alastair Macdonald

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below