22 de Setembro de 2015 / às 12:00 / 2 anos atrás

Plano de refugiados da UE recebe críticas e ministros tentam romper impasse

Imigrantes desembarcando em Lesbos, na Grécia. 22/09/2015 REUTERS/Yannis Behrakis

BRUXELAS (Reuters) - Um plano de compartilhamento de refugiados pela União Europeia foi rejeitado pela República Tcheca nesta terça-feira e criticado por uma agência da ONU por não fazer o suficiente.

Horas antes de um encontro de ministros do Interior da União Europeia para discutir a proposta, o primeiro-ministro tcheco, Bohuslav Sobotka, disse que seu país iria rejeitar qualquer sistema de cotas para a redistribuição de 120 mil refugiados no bloco de 20 nações.

Cerca de meio milhão de pessoas que fogem da guerra e da pobreza, sendo dois quintos da Síria, cruzaram o Mediterrâneo nesta ano em direção à Europa.

A Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), uma agência da ONU, informou que as 120 mil pessoas que o bloco busca compartilhar eram equivalentes a somente seis dias de chegadas no ritmo atual.

“Um programa de relocação sozinho, neste estágio da crise, não será suficiente para estabilizar a situação”, disse a porta-voz do Acnur, Melissa Fleming, pedindo para a UE aumentar os locais de recepção para dezenas de milhares de refugiados.

Diante das recriminações dentro dos Estados membros, líderes da UE querem focar, em uma cúpula de emergência na quarta-feira, no aumento da ajuda para refugiados sírios na Turquia e no resto do Oriente Médio e aumentar o controle fronteiriço do bloco.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below