27 de Setembro de 2015 / às 17:08 / 2 anos atrás

Brasil anuncia meta de reduzir 43% das emissões de gases do efeito estufa até 2030

(Reuters) - O Brasil anunciou neste domingo que reduzirá suas emissões de gases de efeito estufa em 43 por cento até 2030, mas a presidente Dilma Rousseff afirmou que o objetivo já inclui esforços realizados desde 2005 de combate ao desmatamento.

A presidente apresentou as metas do país durante discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, afirmando que estas são tão ou mais ambiciosas que aquelas dos países mais desenvolvidos.

Países estão submetendo suas metas para reduzir as emissões antes das negociações globais sobre o clima em Paris mais tarde neste ano. Até agora, as metas são estimadas para limitar o aquecimento global a 3 graus Celsius.

Cientistas dizem que o aquecimento global precisa ser limitado a 2 graus Celsius para evitar a devastação por secas e a elevação do nível dos oceanos.

Dilma reafirmou o compromisso do país com o fim do desmatamento ilegal na Amazônia, como anunciado conjuntamente com o presidente norte-americano Barack Obama em junho, mas não declarou o fim do desmatamento em geral como esperado por alguns grupos ambientalistas.

Estimativas de pesquisadores brasileiros indicam que o desmatamento legal ainda pode ser realizado em uma área de cerca de 100 milhões de hectares, o equivalente ao tamanho da Colômbia.

O Brasil também pretende compensar o desmatamento regulado, mas a presidente não deu mais detalhes sobre o tema.

“O Brasil é um dos poucos países em desenvolvimento a assumir uma meta absoluta de redução de emissões”, disse Dilma em seu discurso na ONU.

“Temos uma das maiores populações e PIB (Produto Interno Bruto) do mundo e nossas metas são tão ou mais ambiciosas que aquelas dos países desenvolvidos”, completou.

O desmatamento no mundo responde por 15 por cento das emissões de gases do efeito estufa globalmente, o equivalente ao que é emitido pelo setor de transportes. O Brasil é o país com a maior floresta tropical do mundo.

O Brasil também planeja reduzir as emissões ao aumentar a participação de energia renováveis (excluindo as grandes hidrelétricas) em geração para 23 por cento até 2030 ante 15 por cento atualmente.

Apesar de as metas brasileiras serem uma das maiores anunciadas por qualquer país até agora, o fato de que leva em conta grandes cortes de emissões realizados na década passada podem torná-las insuficientes para evitar que a temperatura global aumente em mais de 2 graus Celsius.

Uma rede de ONGs brasileiras chamada Observatório do Clima havia pedido que a referência fosse 2010 para as metas do país, para sinalizar renovação de esforços.

De acordo com o SEEG, um sistema de medição independente, as emissões de gases do efeito estufa pelo Brasil já caíram 33 por cento de 2005 a 2013 devido a políticas bem sucedidas para a repressão de desmatamento ilegal.

“É significativo que o Brasil, entre os maiores emissores, tenha a maior meta de redução. Mas é insuficiente considerando o potencial que o país tem de fazer mais”, disse Carlos Rittl, secretário-executivo do Observatório do Clima.

Por Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below