October 2, 2015 / 1:41 PM / 3 years ago

Rússia bombardeia Síria pelo terceiro dia, mas Estado Islâmico não é alvo principal

Por Lidia Kelly e Tom Perry

Avião de combate russo Sukhoi Su-25 durante exercício em Novofedorovka, Simferopol. 27/08/2015 REUTERS/Pavel Rebrov

MOSCOU/BEIRUTE (Reuters) - A Rússia realizou ataques aéreos na Síria pelo terceiro dia seguido nesta sexta-feira, principalmente em áreas sob controle de grupos insurgentes rivais ao governo sírio, e não nos territórios dos Estado Islâmico, que o país havia dito que seria seu alvo.

Os Estados Unidos, que também estão realizando uma campanha de bombardeios aéreos contra o Estado Islâmico, diz que a Rússia vem usando sua ação como um pretexto para atacar outros grupos insurgentes que se opõem ao governo do presidente Bashar al-Assad, aliado de Moscou.

Alguns dos grupos que foram atingidos são respaldados pelos países que se opõem tanto a Assad como ao Estado Islâmico, incluindo pelo menos uma organização que recebeu treinamento da CIA.

O governo russo disse nesta sexta-feira que seus últimos ataques haviam atingido 12 alvos do Estado Islâmico, mas a maioria das áreas descritas ficam em partes do país onde o grupo radical tem pouca ou nenhuma presença.

O Ministério da Defesa russo afirmou que seus aviões de guerra Sukhoi-34, Sukhoi-24M e Sukhoi-25 completaram 18 missões e descreveu alvos no oeste e norte da Síria, incluindo um posto de comando e um centro de comunicações na província de Aleppo, um acampamento de militantes em Idlib e um posto de comando em Hama.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, entidade com sede em Londres que monitora o conflito por meio de uma rede de fontes no local, disse que Estado Islâmico não tem presença nas zonas oeste e norte, que foram atingidas.

Segundo o dirigente do Observatório, Rami Abdulrahman, um dos alvos bombardeados pelos russos, a cidade de Dar Tazzah, na província de Aleppo, no noroeste, é controlada por vários grupos insurgentes, incluindo a Frente Nusra, ligada à Al Qaeda.

No entanto, a Rússia também atingiu áreas do Estado Islâmico em um pequeno número de ataques mais a leste. O Observatório disse que 12 combatentes do Estado Islâmico foram mortos perto de Raqqa na quinta-feira, e aviões que se acredita serem russos também haviam atingido a cidade de Qarytayn, controlada pelos islamistas.

A decisão do presidente Vladimir Putin, nesta semana, de lançar ataques aéreos contra a Síria marca uma escalada dramática do envolvimento estrangeiro em uma guerra civil de quatro anos em que todos os principais países da região têm participação.

Reportagem adicional Vladimir Soldatkin

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below