2 de Outubro de 2015 / às 20:00 / em 2 anos

Cunha diz que reforma ministerial não é suficiente para reduzir rombo das contas

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a reforma ministerial anunciada nesta sexta-feira pela presidente Dilma Rousseff não é suficiente para reduzir o rombo nas contas públicas e classificou a medida como simbólica.

Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, durante reunião na Casa em Brasília. 25/.08/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

Dilma anunciou a esperada reforma administrativa e ministerial com a redução de oito dos 39 ministérios de seu governo, para cortar gastos e fortalecer a base aliada no Congresso, num cenário de recessão econômica e risco de impeachment.

O PMDB tem agora sete ministérios, mas Cunha acredita que o aumento de pastas ao partido não muda a configuração de apoio ao governo, afirmando que quem é a favor do governo seguirá a favor e quem é contra continuará contra.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below