3 de Outubro de 2015 / às 14:56 / em 2 anos

Merkel insta Europa a proteger fronteiras externas em meio a crise de refugiados

BERLIM (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a Europa precisa proteger as suas fronteiras externas, uma vez que enfrenta a maior afluência de refugiados desde a Segunda Guerra Mundial - uma crise que disse estar “testando a capacidade da Europa”.

Centenas de milhares de refugiados e migrantes chegaram à Europa neste ano a partir do Oriente Médio, África e Ásia, muitos fugindo da guerra ou pobreza.

Falando em um podcast de vídeo semanal divulgado neste sábado, Merkel disse que a Europa precisa contribuir para que se lide com este desafio global.

“E para a Europa, isso significa que, naturalmente, precisamos, acima de tudo, proteger as nossas fronteiras externas em toda a Europa - e protegê-las juntos - para que a imigração para a Europa ocorra ordenadamente”, disse.

“Mas também significa que temos de assumir mais responsabilidades para com os países onde as causas para as pessoas fugirem estão, ou onde há um grande número de refugiados, como Líbano, Jordânia ou Turquia”, acrescentou Merkel.

Muitos daqueles em movimento estão indo para a Alemanha, que é a maior economia da Europa e tem leis de asilo relativamente liberais e um generoso sistema de benefícios.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below