October 16, 2015 / 12:14 PM / 3 years ago

ONU lamenta morte de afegão pela polícia em tentativa de entrar na Bulgária

Local onde homem afegão foi baleado, em Sredets, na Bulgária. 16/10/2015 REUTERS/Bulphoto Agency

SÓFIA (Reuters) - Um afegão que buscava asilo foi morto pela polícia de fronteira búlgara quando um tiro de advertência ricocheteou e o atingiu, disseram funcionários búlgaros nesta sexta-feira, em um incidente que a ONU afirma ter sido o primeiro do tipo na atual crise de imigração na Europa.

O homem estava viajando com um outros refugiados do Afeganistão quando o grupo foi parado, na quinta-feira, por uma patrulha da polícia perto da cidade búlgara de Sredets, no sudeste.

“Nós, do Acnur, estamos profundamente chocados com esse incidente”, disse Boris Cheshirkov, porta-voz da agência de refugiados da ONU. “Deploramos a morte de um afegão em busca de asilo, tentando alcançar a segurança através da fronteira. Instamos as autoridades búlgaras a conduzir uma investigação imediata, transparente e independente. Buscar asilo é um direito humano universal, e não um crime.”

O Acnur afirmou ser essa a primeira vez que um requerente de asilo tinha sido morto à bala quando tentava atravessar a Europa, que está enfrentando um afluxo de centenas de milhares de pessoas que fogem de guerras ou pobreza na África, no Oriente Médio e na Ásia. Mais de 3.000 morreram, principalmente por afogamento.

O incidente aconteceu quando uma patrulha de três oficiais estava tentando conter um grupo de cerca de 50 pessoas a cerca de 30 quilômetros da fronteira búlgaro-turca, disse Georgi Kostov, secretário-chefe do Ministério do Interior da Bulgária.

“Eles impuseram resistência à prisão”, disse ele em entrevista coletiva. “De acordo com um dos oficiais, um tiro de advertência foi disparado para o ar. Um dos imigrantes foi ferido por uma bala que ricocheteou. Ele morreu mais tarde.”

Kostov disse que os homens, de origem afegã e com idade entre 20 e 30 anos, segundo os relatos, foram detidos e estão em boas condições. O Ministério Público búlgaro está investigando o incidente.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below