3 de Novembro de 2015 / às 21:39 / em 2 anos

Marin se declara inocente nos EUA; juiz estabelece fiança de US$15 mi

NOVA YORK (Reuters) - O ex-presidente da CBF José Maria Marin se declarou inocente em um tribunal dos Estados Unidos nesta terça-feira, cinco meses depois de ter sido preso sob acusações de corrupção em um escândalo na Fifa.

Então presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, durante entrevista coletiva no Rio de Janeiro. 28/06/2013 REUTERS/Sergio Moraes

Marin compareceu a um tribunal federal no Brooklyn, em Nova York, após ser extraditado da Suíça para os Estados Unidos. Em audiência nesta terça-feira, um juiz determinou fiança de 15 milhões de dólares e prisão domiciliar com monitoramento eletrônico.

Marin, de 83 anos, é um dos sete dirigentes ligados à Fifa que foram presos em maio em um hotel de Zurique, após serem indiciados pelos EUA por acusações de corrupção.

Promotores norte-americanos acusaram Marin de aceitar suborno envolvendo direitos de marketing esportivo.

Reportagem de Nate Raymond e Brendan Pierson em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below