13 de Novembro de 2015 / às 09:45 / em 2 anos

Líbano vive dia de luto após ataques suicidas matarem 43

BEIRUTE (Reuters) - O Líbano viveu um dia nacional de luto nesta sexta-feira após dois homens-bomba suicidas matarem 43 pessoas em Beirute na quinta-feira, em uma ação condenada pela Organização das Nações Unidas como “desprezível”.

Especialistas analisando o local das explosões em Beirute, Líbano. 13/11/2015 REUTERS/Aziz Taher

A TV local dedicou os noticiários matinais aos ataques, que foram realizados em uma movimentada área comercial e residencial que é reduto do movimento xiita libanês Hezbollah e foram reivindicados pelo Estado Islâmico.

“Inaceitável”, escreveu o jornal L‘Orient Le Jour em manchete de uma palavra na primeira página. Outro jornal, o Al-Diyyar, mostrou imagens fortes dos corpos dos homens-bomba, incluindo uma cabeça ensanguentada sem corpo.

O grupo Al-Akhbar, pró-Hezbollah, informou que “não há espaço para recuar”, após o grupo alertar sobre uma “longa guerra” contra os inimigos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou os ataques, pedindo que os serviços de segurança e instituições estatais do Líbano “não permitam que esse ato desprezível destrua a calma relativa que prevaleceu no país durante o ano passado”.

As explosões foram os ataques mais recentes em mais de um ano a um reduto do Hezbollah no Líbano, à medida que grupos apoiados pelo Irã aumentam seu envolvimento na guerra na Síria.

Reportagem de John Davison

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below