19 de Novembro de 2015 / às 14:57 / em 2 anos

Reunião do Conselho de Ética sobre Cunha é anulada após polêmica sobre quórum

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha. 22/09/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - A reunião do Conselho de Ética para analisar parecer preliminar sobre o processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), nesta quinta-feira, foi anulada pelo deputado Felipe Bornier (PSD-RJ), que estava presidindo os trabalhos na Casa, após polêmicas sobre descumprimento do regimento interno.

Bornier acatou argumento de alguns parlamentares que alegaram que a reunião iniciada pela manhã feriu o regimento da Câmara, uma vez que não se respeitou o prazo máximo de tempo estipulado para se iniciar a sessão.

O quórum para começar a sessão do Conselho de Ética só foi obtido depois do tempo máximo, de 30 minutos, para se dar início à reunião.

O presidente da comissão, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA), defendeu a legalidade da reunião, alegando que não houve deliberação, mas a entrega de documentos.

Com o adiamento da sessão, Cunha ganha mais tempo no processo que pode resultar na cassação de seu mandato.

Para que haja outra reunião ainda nesta quinta-feira, deverá ser feita uma convocação extraordinária pelo presidente do Conselho de Ética.

Cunha é acusado de quebra de decoro parlamentar por supostamente ter mentido em depoimento à CPI da Petrobras ao afirmar não ter contas no exterior. Documentos dos Ministérios Públicos do Brasil e da Suíça apontam a existência de contas bancárias de Cunha e familiares no país europeu.

Reportagem de Leonardo Goy

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below