25 de Novembro de 2015 / às 20:30 / em 2 anos

PT não tem obrigação de solidariedade com Delcídio, diz presidente do partido

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do PT, Rui Falcão, disse em nota divulgada nesta quarta-feira que o partido não se vê obrigado a “qualquer gesto de solidariedade” com o líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), preso nesta manhã pela Polícia Federal, sob acusação de obstruir o andamento da operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras.

Na nota, Falcão afirma que os atos atribuídos a Delcídio não têm relação com sua atuação partidária e que, “em curto espaço de tempo” será convocada reunião da Executiva Nacional petista para “adotar medidas que a direção partidária julgar cabíveis”.

Por Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below