31 de Janeiro de 2016 / às 19:09 / em 2 anos

Negociações de paz da Síria são abaladas com morte de 60 pessoas em explosão em Damasco

GENEBRA (Reuters) - O principal grupo de oposição sírio se reuniu com o mediador da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, pela primeira vez, neste domingo, mas as conversas logo chegaram a um impasse depois que homens-bomba do Estado Islâmico mataram mais de 60 pessoas perto do santuário xiita mais sagrado do país.

Representantes do Comitê de Altas Negociações (CAN), que é apoiado pela Arábia Saudita e inclui opositores políticos e armados ao presidente Bashar al-Assad, alertaram que podem vir a desistir das negociações em Genebra se o sofrimento da população civil não for amenizado na guerra que já dura cinco anos.

O chefe da delegação do governo sírio retorquiu que as explosões em Damasco, que o Ministério do Interior sírio disse terem sido provocadas por um carro bomba e dois homens-bomba, fazem somente confirmar a ligação entre a oposição e o terrorismo –embora o Estado Islâmico tenha sido excluído das conversas.

Os Estados Unidos planejam uma negociação de seis meses, buscando de início um cessar-fogo e trabalhando em seguida por uma solução política para a guerra civil, na qual mais de 250 mil pessoas já morreram e outras 10 milhões fugiram.

Somente na sexta-feira o CAN disse que iria boicotar o processo, exigindo a interrupção dos ataques aéreos e dos cercos a cidades sírias como condição para participar das negociações.

Isso forçou De Mistura –que convidou o governo e o grupo que congrega a oposição para “conversas de aproximação”, nas quais ele se reuniria com cada lado em salas separadas– a dar início às conversas somente com a delegação do governo.

Sob intensa pressão, sobretudo dos EUA, o líder do CAN depois cedeu, chegando a Genebra no sábado. No entanto, o grupo colocou em dúvida por quanto tempo a delegação permaneceria nas negociações.

“Tendo em vista a insistência do regime (sírio) e de seus aliados em violar os direitos do povo sírio, a presença da delegação do CAN em Genebra não tem justificativa, e o CAN pode retirar sua equipe de negociação”, disse o coordenador do grupo, Riad Hijab, em um comunicado publicado na Internet.

Uma porta-voz de De Mistura disse que o mediador da ONU se reuniu com a delegação de oposição no hotel em que estão hospedados, enquanto seu vice, Ramzi Ezzedine Ramzi, visitou os representantes do governo em outro hotel. As conversas serão retomadas na segunda-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below