February 1, 2016 / 11:30 AM / 3 years ago

Crimes de guerra não deveriam ser incluídos em eventual anisitia na Síria, diz ONU

Alto comissário de direitos humanos da ONU, Zeid Ra'ad Al Hussein, durante encontro em Genebra. 01/02/2016 REUTERS/Denis Balibouse

GENEBRA (Reuters) - A desnutrição de civis sírios possivelmente representa crimes de guerra e contra a humanidade, que devem ser processados e não podem ser incluído em eventual anistia voltada a acabar com o conflito, disse o alto comissário de direitos humanos da ONU nesta segunda-feira.

Zeid Ra’ad Al Hussein, falando em entrevista coletiva em Genebra enquanto são realizadas negociações de paz na Síria, afirmou: “No caso da Síria, estamos lá para lembrar a todos que onde há alegações que atinjam o limite de crimes de guerra ou crimes contra a humanidade que anistias não são permitidas”.

Apontando para o que ele disse ser a desnutrição de pessoas na cidade de Madaya, e o cerco a 15 outras cidades na Síria, ele afirmou que isso representa “não apenas um crime de guerra, mas um crime contra a humanidade, se provado em tribunal”.

“Estimamos que dezenas de milhares são mantidos em detenção arbitrária e claramente eles precisam ser lançados”, acrescentou Zeid.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below